Repositório Digital

A- A A+

Lanças erguidas, espadas no ar : como a música regionalista da Califórnia da Canção Nativa escreve a História do Rio Grande do Sul

.

Lanças erguidas, espadas no ar : como a música regionalista da Califórnia da Canção Nativa escreve a História do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Lanças erguidas, espadas no ar : como a música regionalista da Califórnia da Canção Nativa escreve a História do Rio Grande do Sul
Autor Duarte, Thiago Scott
Orientador Guazzelli, Cesar Augusto Barcellos
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Licenciatura.
Assunto Califórnia da Canção Nativa (
História do Rio Grande do Sul
Resumo O primeiro festival nativista do Rio Grande do Sul surgiu em 1971, na cidade de Uruguaiana, com a criação da Califórnia da Canção Nativa, que serviu como modelo para cerca de cinquenta festivais existentes hoje no estado. Estes alcançaram grande popularidade, com grande influência no florescimento e valorização das coisas regionais. O estudo divide-se em duas grandes partes. A primeira reconstitui a história da Califórnia, apontando para suas origens em movimentos regionalistas do século XX, centrando-se principalmente na primeira década de sua existência de 1971 a 1981. Na segunda, comentam-se os resultados da análise dos textos das vinte e oito canções premiadas pelo Festival, no mesmo período. No campo da comunicação em massa, tais canções reforçam e renovam a identidade cultural gaúcha, contendo fortes índices de idealização, porém revelando dados de modernidade capazes de seduzir a população urbana e superar o estigma de "grossura" que há décadas pairava sobre a arte popular regional. A intenção da pesquisa foi a de verificar o que este tipo de manifestação cultural poderia nos dizer sobre a sociedade na qual se originou e como se da a representação da história do Rio Grande do Sul nas canções do corpus. Os festivais ocorrem em um ambiente de festa com a constante evocação de símbolos da identidade regional gaúcha. O imaginário social que está refletido nas canções mostra uma figura humana típica modelada pelo habitat rural, e estas composições expressam a interpretação de um específico grupo social a respeito dos gaúchos, na verdade sobre eles próprios, pois estão contando, por meio das canções, uma história sobre eles mesmos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/21087
Arquivos Descrição Formato
000736075.pdf (321.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.