Repositório Digital

A- A A+

Análise descritiva da histopatologia criptocóccica

.

Análise descritiva da histopatologia criptocóccica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Análise descritiva da histopatologia criptocóccica
Outro título Analisis descritiva of the cryptococcal histopatology
Autor Gazzoni, Alexandra Flávia
Orientador Severo, Luiz Carlos
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Pneumologia.
Assunto Coloração e rotulagem
Criptococose
Cryptococcus
[en] Budding index
[en] Carminophilic index
[en] Fontana-Masson stain
[en] Grocott’s methenamine silver stain
[en] Mucicarmine stain
[en] Paucireactive infection
[en] Reactive pattern
Resumo A identificação histopatológica dos agentes fúngicos é um método excelente de diagnóstico, devido ao fato de que as estruturas são facilmente identificadas por meio das técnicas histoquímicas. Até o momento, não dispõem-se de métodos aceitáveis para quantificação da atividade da infecção. Esta investigação protocola um método de estimativa para atividade biológica da criptococose através da determinação dos índice de brotamentos e carminofílico do Cryptococcus. Objetivos: Descrever os aspectos histopatológicos da criptococose através das técnicas histoquímicas básicas e especiais da micologia. Métodos: Foram avaliados 33 pacientes com diagnóstico histopatológico prévio da criptococose. Resultados: Houve predominância do sexo masculino. A idade variou entre 10 a 81 anos, com média de 45,6 anos. A criptococose é doença definidora dos casos de Aids, sendo considerado seu principal fator predisponente, seguido de transplantes. O trato respiratório é o mais envolvido. O microrganismos tem tropismo para o sistema nervoso central e apresenta disseminação para outros órgãos. Resultados falso-negativos é reflexo da deficiência de material capsular. A mortalidade foi de 36%, sendo o maior índice obervado até os 3 primeiros meses após o diagnóstico. A criptococose apresenta-se sob duas formas, reativa e paucireativa. Na infecção reativa, os organismos foram menos abundantes e predominantemente intracelulares aos histiócitos e às células gigantes. Na infecção paucireativa, há um grande número de leveduras, que proliferam-se extracelularmente e estão associadas a destruição do tecido afetado. Ambos infecções, reativas e paucireativas mostraram grande variação no índice de brotamento. O índice carminofílico foi menor nas infecção reativas, quando comparados a infecção paucireativa. Discussão: A coloração de Hematoxilina-Eosina é usada para visualizar as alterações estruturais das lesões, bem como da reação tecidual. A coloração da prata é a mais utilizada para identificação dos organismos fúngicos como o Cryptococcus. A coloração de Mucicarmim de Mayer detecta a cápsula mucopolissacarídica circundante corada na cor magenta. A coloração de FM oferece diagnóstico diferencial nos casos inconclusivos à coloração de Mucicarmim de Mayer. A quantificação de IB e IC é uma escala útil na interpretação da resposta inflamatória do hospedeiro e atividade biológica da criptococose.
Abstract The histopathologic identification from the fungal agents that's a method excellent of diagnostic, due the fact of what the structures são easily identified for histochemical techniques. So far, there is no methods you accepted about to measurement of biologic activity. This investigation aponta to an method of estimate of the activity biologic of cryptococcal infection by determination of the Budding Index and Carminophilic Index of the Cryptococcus. Objectives: Describes the histologic features of cryptococcosis by basic and special histochemical techniques of mycology. Methods: Have been evaluated 33 patients with previous cryptococcosis histopathologic diagnostic. Results: There is an predominance of the males. The age of the patients ranged from 10 to 81 years with a median value 45,4 years. The HIV infection was the main risk factor for disease, followg of transplants. The respiratory tract is the most frequently involved among the organ systems organs. The false-negative latex test are due to capsular deficiency. The moratlity rate was 36%, The high rate of 50% was observed between of 1 to 3 months. The cryptococcal infections is divided into two major histologic categories, reactive and paucireactive, based upon the host reaction. In reactive infection, the organisms were lessa abundant and were predominantly intracellular within histiocytes and giant cells. In paucireactive infection, thre is large numbers of yeats in the lesions, cryptococci proliferate extracellarly within the involved tissues, associated histologically with mucoid degeneration of the surrounding tissue. Both reactice and paucireactive infections showed great variation in Budding Index. The Carminophilic Inded was lower in the reactive infections, when compared with the paucireactive infection. In this Carminophilic Index presented higher measurements.. Discussion: The Hematoxilin-Eosin stain is used to look for strucutural changes of the infectd lesion, as well tissues reactions. The Gomori’s methenamine-silver stain is the more commonly used in identificatifying these organisms. The mucicarmine stain detecting the surrounding mucopolisacharides capsule of the magenta color. The Fontana-Masson staining offers differential diagnostic. The determination of IB and IC is an scale that relied, because it provides an interpretation of the host response and biological activity of the cryptoccosis.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/21435
Arquivos Descrição Formato
000737868.pdf (3.274Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.