Repositório Digital

A- A A+

Triagem, estratificação de risco e unidade vascular como formas de otimização do atendimento de pacientes com síndrome vascular em serviço de emergência

.

Triagem, estratificação de risco e unidade vascular como formas de otimização do atendimento de pacientes com síndrome vascular em serviço de emergência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Triagem, estratificação de risco e unidade vascular como formas de otimização do atendimento de pacientes com síndrome vascular em serviço de emergência
Autor Pinto, Tanira Andreatta Torelly
Orientador Bittencourt, Otavio Neves da Silva
Co-orientador Kuchenbecker, Ricardo de Souza
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Epidemiologia.
Assunto Doenças vasculares
Emergências
Gestão em saúde
Triagem
[en] Emergency
[en] Management of care procedures
[en] Risk stratification
[en] Screening
[en] Vascular unit
Resumo Objetivo: Este artigo tem como objetivo avaliar o impacto da implantação da estratégia de triagem com classificação de risco e da unidade vascular no processo assistencial dos pacientes atendidos no serviço de emergência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, HCPA. Método:Trata-se de um quasi-experimento em que 3.700 pacientes atendidos na emergência nos meses de março a maio de 2005 e 4.954 pacientes atendidos no mesmo período de 2007, após a implantação das novas tecnologias, tiveram seu processo de atendimento medidos e comparados.O impacto da reorganização do serviço com a implantação destas tecnologias foi avaliado através da comparação dos indicadores de “Tempo de Permanência”, “Tempo de espera para realização de Exames” e “Tempo de espera para realização Cirurgias e Procedimentos” de todos os pacientes atendidos e especificamente dos pacientes com doenças cardiovasculares. Resultados: O tempo mediano de triagem de todos os pacientes foi de 11,8 minutos (0-92,5) e de 6,3 minutos (0-53) dos pacientes com doenças cardiovasculares. Foi evidenciado aumento significativo da mediana de tempo de permanência: 2005: 12,3h (0-510,8) e 2007:15,5h.(0-388,9), P<0,001. O mesmo ocorreu com os pacientes cardiovasculares que passaram de uma mediana de tempo de permanência de 24,5h (0,5- 341) em 2005 para 74h (0,6 -287,h), P <0,001.O exame de tomografia de crânio apresentou redução significativa no tempo mediano de espera para todos os pacientes 2005: 4h (0,08-76,4), 2007: 3h (0,2-62,7), P =0,006,e para os pacientes com doenças cardiovasculares, 2005: 4,2h (0,5-15,9), 2007: 0,9h (0,5-7,9), P =0,001.O cateterismo cardíaco realizado pelos doentes cardiovasculares agudos apresentou uma redução significativa no tempo mediano de espera, 2005: 55,6h (31,2-90,4) e 2007 13,6h (0,6-97,6), P =0,025. Conclusão: Embora tenha havido aumento de 25,3% nos casos atendidos entre 2005 e 2007, acompanhado do aumento da mediana de idade, do escore de gravidade e de casos demandando procedimentos cirúrgicos, a implantação de estratégia de triagem com estratificação de risco e da unidade vascular em serviço de emergência de hospital universitário esteve associada à redução dos tempos de espera para procedimentos diagnósticos e terapêuticos considerados como essenciais em pacientes com síndrome vascular aguda.
Abstract Objective: This study assesses the impact of implementing a strategy of screening using risk rating and creating a vascular unit for patients admitted to the emergency department of Hospital de Clinicas de Porto Alegre. Method: This study describes a quasi-experiment in which 3700 patients treated at the emergency department from March to May 2005 (P1) and 4954 patients treated during the same months of 2007 (P2), after the introduction of new care technologies. The process of care was measured and compared. The impact of department reorganization with these technologies was evaluated comparing length of stay, length of stay to perform tests and length of stay to perform surgery or procedure, measured for all patients and specifically for cardiovascular disease patients. Results: Screening median time was 11.8 min (0-92.5) for all patients and 6.3 min (0- 53) for cardiovascular disease patients. Our results showed a significant increase in median length of stay from P1 to P2 for all patients, 12.3 min (0-510.8) and 15.5 hr (0-388.9) respectively, P < 0.001. Cardiovascular disease patients had a median length of stay of 24.5 min (0.5-341) and 74 hr (0.6-287) in 2005 and 2007 respectively. Cranial tomography scan had a significant time reduction for all patients from P1 to P2, 4 hr (0.08-76.4) and 3 hr (0.2-62.7) respectively, P = 0.006, and for cardiovascular disease patients 4.2 hr (0.5-15.9) and 0.9 hr (0.5-7.9) respectively, P = 0.001. Cardiac catheterization for acute cardiovascular disease patients showed a significant decrease in median waiting time, from 55.6 min (31.2- 90.4) in P1 to 13.6 min (0.6-97.6) in P2, P = 0.025. Conclusion: Although there was a 25.3 percent increase in admitted patients from 2005 to 2007 and an increase in age, severity score and surgical patients, the implementation of a screening strategy with risk stratification and creation of a vascular unit in the emergency department was associated with reduction of waiting times of diagnostic and therapeutic procedures for acute cardiovascular disease patients.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/21493
Arquivos Descrição Formato
000737337.pdf (511.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.