Repositório Digital

A- A A+

Pelotas/RS e a concordância verbal de 3ª pessoa do plural

.

Pelotas/RS e a concordância verbal de 3ª pessoa do plural

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pelotas/RS e a concordância verbal de 3ª pessoa do plural
Autor Welchen, Dirce
Orientador Zilles, Ana Maria Stahl
Co-orientador Amaral, Luís Isaías Centeno do
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Concordância verbal
Contexto social
Língua portuguesa
Lingüística aplicada
Pelotas (RS)
Sociolingüística
Variação lingüística
[en] Pelotas
[en] Sociolinguistics
[en] Variation
[en] Verb agreement
Resumo A proposta desta tese é analisar os fatores lingüísticos e sociais relacionados à variação na concordância verbal de 3ª pessoa do plural com base nas entrevistas dos 90 informantes que compõem o VarX – Banco de Dados Sociolingüísticos Variáveis por Classe Social de Pelotas/RS –, estratificados conforme gênero, classe social, faixa etária: 45 são do gênero masculino e 45 do feminino, 30 da classe social média alta, 30 da média baixa, e 30 da baixa; 30 da faixa etária entre 16 e 25 anos, 30 da faixa etária entre 26 e 49 anos e 30 da faixa etária com mais de 50 anos. Pretendemos, dessa forma, contribuir para a descrição da concordância verbal de 3ª pessoa do plural do português popular brasileiro. Para a análise dos dados, utilizamos metodologia quantitativa com base na interface Windows para o Varbrul e em formulário de codificação de dados. Na análise, discutimos a presença versus a ausência de concordância verbal de terceira pessoa do plural; e a concordância verbal padrão versus nãopadrão de terceira pessoa do plural. Os resultados mostram que, em Pelotas, há variação de concordância verbal de 3ª pessoa do plural, mas com predomínio do uso da marca, uma vez que existe presença de desinências verbais em 4.317 contextos (de um total de 5.263), perfazendo 82%, e em 945 contextos não ocorrem marcas de concordância, perfazendo 18%. Também, constatamos, com base na amostra em estudo, particularmente no resultado das variáveis sociais que há indícios de aquisição de concordância verbal de 3ª pessoa do plural, visto que há um aumento gradual de emprego de marcas de concordância, cuja direção é dos informantes mais velhos para os mais novos, sendo que os mais novos apresentam maiores percentuais e peso relativo de emprego de desinências verbais de 3ª pessoa do plural. No estudo da concordância verbal padrão versus não-padrão, analisamos a distribuição das formas padrão versus não-padrão, envolvendo tanto ausência de marca quanto formas alternantes de realização da marca, enfatizando as variáveis sociais. E observamos que, em Pelotas, há altos percentuais de emprego de formas padrão, em decorrência de aspectos sociais e culturais.
Abstract The purpose of this thesis is to analyze the linguistic and social factors related to the variation in verbal agreement of 3rd person plural based on interviews of 90 informants who make up the VarX –Sociolinguistics Database Variable by Social Class of Pelotas/RS –, stratified according to gender, social class, age: 45 are males and 45 females, 30 of the upper middle class, 30 of the low middle class, and 30 of the low social class; 30 are between 16 and 25 years of age, 30 between 26 and 49 and 30 of the age group over 50 years. We intended, therefore, to contribute to the description of the verbal agreement of 3rd person plural of the popular Brazilian Portuguese. For data analysis, we used quantitative methodology based on the Windows interface for Varbrul and on data encryption form. In the analysis, we discussed the presence versus the absence of verbal agreement in the third person plural, as well as the standard verb agreement versus the non-standard third person plural. The results show that, in Pelotas, there is variation in verbal agreement of 3rd person plural, but with predominance of the use of the mark, since the presence of verbal endings occurs in 4317 contexts (of a total of 5263), consisting of 82%, and in 945 contexts there are no agreement marks, totaling 18%. We also found, based on the sample under study, particularly the outcome of the social variables that there is evidence of acquisition of 3rd person plural agreement, since there is a gradual increase in use of verb agreement marks, whose direction goes from the older to the younger informants, given that the younger have higher rates and relative employment of verbal endings of 3rd person plural. In the study of standard versus non-standard verbal agreement, we analyzed the distribution of standard versus non-standard forms, involving both the absence of marks as well as alternate forms of the realization of the mark, emphasizing the social variables. And we observed that in Pelotas there are high percentages of use of standard forms as a result of social and cultural aspects.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/21568
Arquivos Descrição Formato
000730472.pdf (1.555Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.