Repositório Digital

A- A A+

Feeding different levels of vitamin E and selenium has no effect on serum immunoglobulin Y (IgY) production by layers vaccinated against Escherichia coli and avian encephalomyelitis virus

.

Feeding different levels of vitamin E and selenium has no effect on serum immunoglobulin Y (IgY) production by layers vaccinated against Escherichia coli and avian encephalomyelitis virus

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Feeding different levels of vitamin E and selenium has no effect on serum immunoglobulin Y (IgY) production by layers vaccinated against Escherichia coli and avian encephalomyelitis virus
Outro título Alimentação com diferentes níveis de vitamina E e selênio não influencia a produção de imunoglobulina Y (IgY) no soro de poedeiras leves vacinadas contra Escherichia coli e encefalomielite aviária
Autor Kindlein, Giselle
Ribeiro, Andrea Machado Leal
Canal, Cláudio Wageck
Vieira, Maitê de Moraes
Resumo Os efeitos da suplementação de vitamina E e Selênio (Se) na imunidade de galinhas vacinadas contra uma mistura de 6 sorotipos patogênicos de Escherichia coli (EC) e o vírus da encefalomielite aviária (VEA) foram estudados. A produção de anticorpos foi avaliada em galinhas H&N Nick Chick durante a 49a e 57a semanas de vida. As aves foram alimentadas com dietas contendo 14UI de Vitamina E kg-1 (dieta basal), 27, 59, 111 e 111UI de Vitamina E kg-1 + 0,56ppm Se suplementar. Às 51 semanas de idade, metade das galinhas foi vacinada contra EC, e todas as aves foram vacinadas contra VEA. Às 53 semanas, as aves receberam a segunda vacina contra EC. Amostras de sangue foram coletadas semanalmente e o soro foi analisado por ELISA para anti-EC IgY e expresso como densidade óptica (DO). Galinhas vacinadas tiveram maior DO do que as não-vacinadas (P<0,05). Aves vacinadas que receberam 27 e 59 UI de vitamina E/kg tiveram maior DO do soro (P<0,05) do que as alimentadas com 111 UI + Se. Os antígenos utilizados mostraram não ser modelos satisfatórios para estudar a influência de micronutrientes na resposta imune de aves mais velhas.
Abstract The effects of vitamin E and selenium (Se) supplementation on the immunity of hens vaccinated against a mixture of six swine-pathogenic Escherichia coli (EC) and avian encephalomyelitis virus (AEV) were studied. Antibody production (AbP) was evaluated in ninety 49 to 57-weekold H&N Nick Chick hens fed diets containing 14IU Vitamin E kg-1 (basal diet), 27, 59, 111, or 111IU vitamin E kg-1 + 0.56ppm Se supplementation. At 51 wks of age, half of the hens were vaccinated against EC, and all birds were vaccinated against AEV. At 53-weeks of age, the birds received a second dose of EC vaccine. Blood samples were collected weekly and serum was analyzed by ELISA for anti- EC IgY and was expressed as optical density (OD). Vaccinated hens had higher serum OD than the non-vaccinated hens (P≤0.05). Vaccinated hens fed 27 and 59IU of vitamin E/kg had a higher (P<0.05) serum OD than hens fed 111IU + Se. Neither EC nor AEV seem to be appropriate models for the study of the influence of micronutrients on immune responsiveness of older hens.
Contido em Ciência rural, Santa Maria. Vol. 37, n. 5 (set./out. 2007), p. 1374-1379
Assunto Avicultura
Nutricao animal
[en] Avian encephalomyelitis
[en] Escherichia coli
[en] Immunoglobulin
[en] Selenium
[en] Vitamin E
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/21999
Arquivos Descrição Formato
000666687.pdf (136.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.