Repositório Digital

A- A A+

Os efeitos metalinguísticos e cognitivos de uma experiência de exposição à L2 em contexto formal de ensino de crianças

.

Os efeitos metalinguísticos e cognitivos de uma experiência de exposição à L2 em contexto formal de ensino de crianças

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os efeitos metalinguísticos e cognitivos de uma experiência de exposição à L2 em contexto formal de ensino de crianças
Autor Mendonça, Simone Maciel
Orientador Finger, Ingrid
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Português e Inglês: Licenciatura.
Assunto Bilingüismo
[en] Bilingualism
[en] Brazilian portuguese
[en] Children
[en] English
[en] Executive functions
[en] Inhibitory control
[en] Metalingustic awareness
Resumo Estudos conduzidos para averiguar em que medida a experiência bilíngue afeta o desenvolvimento da consciência metalinguística e das funções executivas em crianças têm demonstrado que os bilíngues apresentam melhor desempenho em tarefas que exigem uma maior consciência metalinguística e um nível de controle mais elevado, tais como comparar palavras em relação ao significado e não ao som em um teste de preferência fonéticosemântica (IANCO-WORRALL, 1972); dissociar a palavra do seu referente de forma imanente e tratar a sentença como um código abstrato (BEN-ZEEV, 1977); julgar sentenças quanto à gramaticalidade (BIALYSTOK, 1986); ignorar informação incongruente em tarefa de números (BIALYSTOK; CODD, 1997); gerenciar demandas conflitantes de atenção (CARLSON; MELTZOFF, 2008) e solucionar tarefas complexas que requerem controle sobre atenção de informação competitiva (MARTIN-RHEE; BIALYSTOK, 2008). Além disso, vantagens de desempenho propiciadas pelo bilinguismo apontadas na literatura parecem ocorrer também em grupos de crianças que têm contato mais limitado com a L2 (YELLAND; POLLARD & MERCURI, 1993). Nesse contexto, a presente investigação visou a examinar se uma exposição intensificada a uma L2 em um ambiente formal de ensino garantiria os mesmos efeitos metalinguísticos e cognitivos de uma experiência bilíngue. A amostra foi composta por 28 crianças que cursavam a segunda série de duas escolas de Porto Alegre. Um grupo de crianças, formado por 14 participantes, foi exposto a 10 horas de inglês por semana, enquanto o outro grupo, também constituído por 14 indivíduos, foi exposto a 1 hora de ensino dessa mesma língua semanalmente. Para tanto, as crianças fizeram dois testes divididos em quatro tipos de tarefas: duas de arbitrariedade da língua (para testar consciência metalinguística) e duas de substituição de símbolos (a fim de verificar consciência metalinguística e controle inibitório). Esperava-se encontrar desempenho semelhante nos grupos na tarefa 1 do Teste de Arbitrariedade da Língua (BIALYSTOK, 2001) e um desempenho superior das crianças do grupo com maior exposição à L2 tanto na Tarefa 2 do Teste de Arbitrariedade da Língua quanto nas Tarefas 1 e 2 do Teste de Substituição de Símbolos, devido a um maior controle de atenção que essa exposição parece proporcionar. Os resultados da presente pesquisa indicam que uma exposição intensificada à L2 parece favorecer o desenvolvimento da consciência metalinguística e das funções cognitivas em crianças, principalmente em termos de controle inibitório, conforme esperado.
Abstract Studies investigating the effects of a bilingual experience on the degree of metalinguistic awareness and on the development of executive functions in children have suggested positive effects of bilingualism. In comparison to monolingual children, bilingual children have demonstrated a better performance in verbal and nonverbal tasks demanding high levels of metalinguistic awareness and inhibitory control, such as comparing words in relation to meaning rather than to sound in a semantic and phonetic preference test (IANCOWORRALL, 1972); dissociating words from its referents and treating sentences as abstract codes (BEN-ZEEV, 1977); judging sentences in relation to grammaticality (BIALYSTOK, 1986); ignoring misleading features in a number concept task (BIALYSTOK & CODD, 1997); apprehending an alternative perspective in an ambiguous figures task (BIALYSTOK & SHAPERO, 2005); managing conflicting attentional demands (CARLSON & MELTZOFF, 2008); and solving complex tasks requiring control over attention to competing cues (MARTIN-RHEE & BIALYSTOK, 2008). Moreover, metalinguistic benefits from exposure to a second language perceived in bilinguals can also be extended to children who have limited contact with a second language (YELLAND; POLLARD & MERCURI, 1993). In this context, the present investigation has the objective of examining whether an intensified exposure to a L2 could provide the same metalinguistic and cognitive benefits of a bilingual experience. In order to do that, 28 second graders from two schools in Porto Alegre were given two tests divided into four tasks: two language arbitrariness tasks (to verify metalinguistic awareness) and two symbol substitution tasks (to analyze metalinguistic awareness and inhibitory control). Based on previous results, we expected to find similar performance in the first task evaluating language arbitrariness (BIALYSTOK, 2001) and a better performance of the group with an intensified exposure to the L2 not only in the second task evaluating language arbitrariness but also in the symbol substitution first and second tasks, due to a predicted higher level of attentional control that results from intensified L2 exposure. This study’s findings indicate that an intensified exposure to a L2 seems beneficial to the development of metalinguistic and cognitive performance in children.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/22053
Arquivos Descrição Formato
000738636.pdf (494.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.