Repositório Digital

A- A A+

Estratégias de manejo de coberturas de solo no inverno para cultivo do milho em sucessão no sistema semeadura direta

.

Estratégias de manejo de coberturas de solo no inverno para cultivo do milho em sucessão no sistema semeadura direta

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estratégias de manejo de coberturas de solo no inverno para cultivo do milho em sucessão no sistema semeadura direta
Autor Silva, Paulo Regis Ferreira da
Argenta, Gilber
Sangoi, Luis
Strieder, Mércio Luíz
Silva, Adriano Alves da
Resumo A maioria dos produtores do estado do Rio Grande do Sul adota o sistema de semeadura direta, em que não há revolvimento do solo para preparo da área para semeadura. A adoção de um sistema de rotação e sucessão de culturas diversificado, que produza adequada quantidade de resíduos culturais na superfície do solo, é fundamental para sustentabilidade do sistema de semeadura direta. Os agricultores dispõem de várias espécies de cobertura de solo no inverno com potencial para anteceder a cultura do milho em sucessão. Na família das poáceas, destaca-se a aveia preta (Avena strigosa) como a mais cultivada. No entanto, o seu uso continuado pode causar prejuízos ao cultivo do milho em sucessão. objetivando minimizar os efeitos das poáceas e ao mesmo tempo atender às exigências do sistema de semeadura direta, novas espécies de inverno pertencentes a famílias botânicas distintas, como fabáceas e brassicáceas, têm sido estudadas, tanto em cultivos solteiros quanto em consórcio com poáceas, como alternativas para anteceder o cultivo do milho. Assim, esta revisão bibliográfica tem como objetivos descrever as principais vantagens e limitações do uso de coberturas de solo no inverno, em cultivos solteiros ou consorciados, como culturas antecessoras ao milho no sistema de semeadura direta e discutir estratégias de manejo destas coberturas que resultem em maiores benefícios para o milho.
Abstract The no-tillage system is adopted by most of the farmers in Rio Grande do Sul, Southern Brazil. No-till system requires no ploughing and only a narrow and superficial band or slot is opened in the soil to allow sowing. The sustainability of this system is dependent on a diversified system of crop rotation and succession able to leave on the soil an adequate amount of crop residues. In Rio Grande do Sul black oat (Avena strigosa L.) is the most cultivated cover crop, in spite of fact that different cover crops are available to precede the maize crop. Both maize and black oat belong to the Poaceae family and the continuous use of black oat may bring some losses to maize in succession. Therefore, other winter cover crop species, belonging to other taxonomic families, such legumes and crucifers, have been studied as alternatives to the no-till system which includes maize as a cash crop in the summer. The objectives of this review are: i) to describe the main advantages and limitations of winter cover crops, cultivated in pure stands or mixtures and ii) to discuss cover cropsmanagement strategies that most benefit the maize crop in succession.
Contido em Ciência rural, Santa Maria. Vol. 36, n. 3 (maio/jun. 2006), p. 1011-1020
Assunto Adubação nitrogenada
Grão : Rendimento
Milho
Plantio direto
Solo
[en] Avena strigosa
[en] Grain yield
[en] Intercropped systems
[en] Nitrogen fertilization
[en] No-till
[en] Raphanus sativus
[en] Vicia sativa
[en] Zea mays
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/22234
Arquivos Descrição Formato
000567522.pdf (55.28Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.