Repositório Digital

A- A A+

A marca de origem : comparando colleges norte-americanos e faculdades brasileiras

.

A marca de origem : comparando colleges norte-americanos e faculdades brasileiras

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A marca de origem : comparando colleges norte-americanos e faculdades brasileiras
Outro título The mark of origin: a comparison between colleges in the united states And faculdades in brazil.
Autor Oliven, Arabela Campos
Bittencourt, Aline Durán da Silveira de
Resumo Colleges nos Estados Unidos e faculdades no Brasil existiam antes da criação de universidades. Instituições radicalmente diferentes, têm marcado profundamente o desenvolvimento da educação superior nos dois países. O college nasceu privado, mais ligado ao seu Board of Trustees (Conselho de Curadores) do que à Coroa Inglesa, e com profunda orientação religiosa. As primeiras faculdades no Brasil, criadas por Dom João VI, seguiam o modelo das Grandes Escolas Francesas: eram instituições seculares, de formação de profissionais. Seus professores costumavam ser médicos de renome que se dedicavam tangencialmente às atividades docentes. Nos Estados Unidos, os professores moravam nos colleges com os estudantes e assumiam a responsabilidade na formação do caráter de seus alunos, estando no lugar dos pais (in loco parentis). Este trabalho traça um paralelo entre a educação superior nos Estados Unidos e no Brasil, dando ênfase à influência do modelo de origem no desenvolvimento dos dois sistemas. Procura mostrar como o exemplo das instituições fundantes se constitui em marca indelével, presente nos períodos tanto de continuidade como nos de mudança dos sistemas.
Abstract Colleges in the United States and faculdades in Brazil were the first higher education institutions in those countries which existed before universities. These two old and traditional institutions, radically different from each other, have marked deeply the development of higher education in both countries. Most colleges were private from the beginning, they used to be more dependent on their Board of Trustees than on the English Crown, having also a profound religious orientation. The first faculdades in Brazil were founded by Dom João VI, Prince Regent, in the beginning of the XIX century, almost two hundred years latter than Harvard. They followed the French Great Schools model: were lay institutions, with a strong professional orientation. Their professors used to be well known medical doctors, usually not strongly committed to their academic activities. In the United States, professors lived in the college with the students and they assumed the responsibility of building their character, through their life examples and their in loco parentis function. This article draws a parallel on higher education in the United States and Brazil, placing greater emphasis on the influence of the origin of the two systems. It shows how the model of the first institutions in each country turned out to be a significant mark which can be felt until our days.
Contido em Cadernos de pesquisa. São Paulo. Vol. 35, n. 125 (maio/ago. 2005), p. 111-135
Assunto Brasil
Educação comparada
Ensino superior
Estados Unidos
Universidade
[en] Higher education
[en] History of education
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/22732
Arquivos Descrição Formato
000516779.pdf (93.34Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.