Repositório Digital

A- A A+

Pênfigo foliáceo em cães

.

Pênfigo foliáceo em cães

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pênfigo foliáceo em cães
Autor Fernandes, Daniela Flores
Orientador Ferreira, Rafael Rodrigues
Co-orientador Rodrigues, Berenice de Avila
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Auto-imunidade
Dermatologia veterinaria
Dermatoses : Caes
Pênfigo
[en] Autoimmune skin disease
[en] Dog
[en] Pemphigus
Resumo As doenças cutâneas auto-imunes decorrem da produção de anticorpos e/ou da ativação de linfócitos contra os componentes próprios da pele. O pênfigo foliáceo é a forma mais comum do complexo pênfigo e provavelmente a doença auto-imune mais freqüente em cães. O pênfigo foliáceo é caracterizado pela deposição de anticorpos nas membranas dos queratinócitos, sendo estes auto-anticorpos em sua maioria imunoglobulinas G. A ligação dos auto-anticorpos com o antígeno leva à ocorrência de acantólise, perda da coesão entre as células epidérmicas com subseqüente desprendimento, levando à formação de pústulas subcorneais. Embora não tenha sua etiologia bem esclarecida, o pênfigo foliáceo canino parece ter apresentação idiopática, ou relacionada ao uso de fármacos e a doenças crônicas, dentre outras causas. Os cães com pênfigo foliáceo apresentam lesões pustulares bastante efêmeras, sendo na maioria dos animais observadas apenas as lesões secundárias como pápulas, crostas, escamas, colaretes epidérmicos e alopecia. O diagnóstico de pênfigo foliáceo é baseado na anamnese, exame físico, esfregaços diretos das lesões, citologia das pústulas, testes de imunofluorescência ou imunohistoquímica e histopatologia, sendo este o de eleição. A utilização de drogas imunossupressoras é a principal escolha terapêutica. O prognóstico da doença varia de bom a reservado, porém alguns animais são submetidos à eutanásia ou morrem devido a efeitos colaterais da terapia imunossupressiva.
Abstract The autoimmune skin diseases result from the production of autoantibodies and/or the activation of lymphocytes against the own skin components. Pemphigus foliaceus is the most common disease within the pemphigus complex and probably the most common autoimmune skin disease of dogs. Pemphigus foliaceus is characterized by the deposition of antibodies in the keratinocytes membrane and the majority of these autoantibodies are immunoglobulins G. The bind of autoantibodies with the antigen causes acantholysis, lost of connection between the epidermical cells with consequent detachment of them, causing subcorneal pustules. Although its etiology has not been fully understood, the canine pemphigus foliaceus seems to have idiopathic presentation, drug-related or chronic diseases related presentation, and others causes. The dogs with pemphigus foliaceus show pustular lesions quite ephemeral, being in most animals only observed secondary lesions such as papules, crusts, scales, alopecia and epidermal colarettes. The diagnosis of pemphigus foliaceus is based on anamnesis, physical examination, direct smears of the lesions, cytology of the pustules, immunofluorescence or immunohistochemistry and histopathology, being the histopathological exam the definitive. Immunosuppression with glucocorticoids remains the main therapeutic choice. The disease’s prognosis varies from good to reserved, yet some animals are euthanized or die from side effects of immunosuppressive therapy.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/22920
Arquivos Descrição Formato
000735578.pdf (658.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.