Repositório Digital

A- A A+

Impacto do reconhecimento precoce dos sinais e dos sintomas de síndrome coronariana aguda no tempo de procura por atendimento de emergência

.

Impacto do reconhecimento precoce dos sinais e dos sintomas de síndrome coronariana aguda no tempo de procura por atendimento de emergência

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Impacto do reconhecimento precoce dos sinais e dos sintomas de síndrome coronariana aguda no tempo de procura por atendimento de emergência
Autor Teixeira, Cátia Simoni Siqueira
Orientador Silva, Eneida Rejane Rabelo da
Co-orientador Polanczyk, Carisi Anne
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares.
Assunto Diagnóstico precoce
Serviços médicos de emergência
Síndrome coronariana aguda
Resumo Introdução: apesar dos avanços no manejo da SCA, o tempo entre o início dos sinais e sintomas e a busca de tratamento continua a ser prolongado. Estudos têm demonstrado que esse perfil é especialmente deficiente em idosos, minorias éticas e grupos socioeconômicos menos favorecidos. Dados brasileiros são escassos, descrevendo o perfil temporal de acesso ao melhor tratamento nas SCA. Objetivos: avaliar tanto as janelas temporais nas fases do curso clínico de pacientes que apresentavam quadro compatível com SCA na cidade de Porto Alegre, e que procuraram os dois hospitais em estudo, como os fatores que tiveram impacto nas tomadas de decisão em cada uma das etapas. Métodos: estudo transversal contemporâneo, incluindo pacientes com SCA internados nas unidades de emergência ou no Centro de Terapia Intensiva (CTI) em dois hospitais da região metropolitana de Porto Alegre, RS, Brasil – um destes, público e universitário; o outro, privado. Resultados: foram incluídos 148 pacientes. O tempo dor-decisão foi de 42,5 (15-187,5) minutos e o tempo dor-atendimento 191 (60,25-374,25) minutos. Anos de estudo ≥ 8 anos, foi significativo para o menor tempo dor-atendimento (P=0,015). Pacientes que reconheceram os sintomas como cardíacos tenderam a apresentar-se mais cedo (P=0,063). Aqueles admitidos entre as 18 e as 6 horas e em dias não úteis, 65 (44%) tiveram menor tempo-decisão (P=0,021) e menor tempo dor-atendimento (P=0,044). As variáveis sociodemográficas e clínicas analisadas não se associaram significativamente às janelas temporais. Conclusões: embora, com fraca evidência, aqueles que não reconheceram os sintomas como sendo de origem cardíaca apresentaram-se mais tarde, assim como aqueles com condições crônicas de saúde, como dislipidemia e hipertensão. Menor escolaridade foi significativamente associada à maior demora.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/22999
Arquivos Descrição Formato
000740908.pdf (280.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.