Repositório Digital

A- A A+

Avaliação sensorial e de atividade antibacteriana de diferentes condimentos vegetais em preparação alimentar com frango cozido.

.

Avaliação sensorial e de atividade antibacteriana de diferentes condimentos vegetais em preparação alimentar com frango cozido.

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação sensorial e de atividade antibacteriana de diferentes condimentos vegetais em preparação alimentar com frango cozido.
Autor Rodrigues, Felícia
Orientador Wiest, Jose Maria
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Atividade antibacteriana
Avaliação sensorial
Cúrcuma
Frango
Inspecao de produtos de origem animal
Plantas condimentares
Tecnologia de alimentos
[en] Fecal coliforms in chicken broth
[en] Panelists trained group
[en] Spice plants antibacterial activity
Resumo A partir da atividade antibacteriana in vitro, predeterminada em doze plantas com indicativo etnográfico condimentar, testou-se este atributo in loco no modelo caldo com frango cozido. Primeiramente, procedeu-se ao treinamento de 10 avaliadores, segundo a legislação vigente quanto ao Consentimento Livre e Esclarecido, oportunizando conhecimentos prévios sobre as plantas: salsa (Petroselinum sativum), manjerona branca (Origanum X aplii), manjerona preta (Origanum majorana), manjericão (Ocimum basilicum), sálvia (Salvia officinalis), tomilho (Thymus vulgaris), anis verde (Ocimum selloi), alfavaca (Ocimum gratissimum), alho nirá (Allium tuberosum), alho poró (Allium porrum), cúrcuma (Curcuma longa) e pimenta dedode- moça (Capsicum baccatum). Realizou-se, através da adição individualizada desses condimentos ao caldo com frango cozido, um Teste de Aceitação tipo escala hedônica, selecionando, dentre os doze condimentos, quatro deles que se destacaram sensorialmente, quais sejam: pimenta dedo-de-moça, alho nirá, alho poró e tomilho. Foi feito, então, um Teste de Aceitação de quantidades denominadas pequena, média e grande destes quatro condimentos, para determinação de sua intensidade sensorialmente melhor aceita. As quantidades eleitas (0,5 g de pimenta dedo-de-moça, 15 g de alho nirá, 15 g de alho poró e 5 g de tomilho) foram acrescidas ao caldo com frango cozido, sendo estes desafiados frente a Escherichia coli (ATCC 11229) a 10 UFC/ml, tendo como grupo-controle o caldo com frango cozido sem condimentos. O crescimento bacteriano foi aferido a cada duas horas após a inoculação, até às 24 horas de confronto, utilizando-se meio seletivo para coliformes termoresistentes e incubação constante a 25ºC em DBO, sendo atribuídos valores arbitrários às variações logarítmicas de crescimento. Comparados ao controle, todos os tratamentos condimentados apresentaram, individualmente, atividade antibacteriana significativa, mesmo que sem significância quando comparados entre si. Contudo, em relação ao tempo de início da atividade antibacteriana, destacou-se a pimenta dedo-de-moça, enquanto que, em relação ao prolongamento dessa ação no tempo, destacou-se o tomilho. As plantas condimentares testadas tiveram sua atividade anticoliforme termo-resistente comprovada in loco, indicando sua aplicabilidade relacionada à qualificação sanitária e sensorial de caldo com frango cozido nos paradigmas da alimentação e nutrição sustentáveis.
Abstract From the antibacterial activity of 12 spice plants predetermined in tests in vitro by the Universidade do Rio Grande do Sul’s researchers, this activity was tested in the model “broth with cooked chicken”. A ten panelists group was firstly trained, as prescribed by the Free and Informed Consent, providing knowledge about the previously studied plants: parsley (Petroselinum sativum), marjoram (Origanum X aplii and Origanum majorana), basil (Ocimum basilicum), common sage (Salvia officinalis), thyme (Thymus vulgaris), anis-like spice (Ocimum selloi), african basilicum (Ocimum gratissimum), nirá garlic (Allium tuberosum), leek (Allium porrum), turmeric (Curcuma longa) and “dedo-de-moça” chili (Capsicum baccatum). Those spices were individualized added in the broth, then were tested by an Acceptation Hedonic Test Scale-like, to provide the four more sensory acceptable: “dedo-de-moça” chili, nirá garlic, leek and thyme. A new Acceptation Test was performed using small, medium and large quantities of those spices, establishing their more acceptable sensory intensities. The elected quantities (0,5 g of “dedo-de-moça” chili, 15 g of nirá garlic, 15 g of leek and 5 g of thyme) was singly added to the broth with chicken, then challenged with Escherichia coli (ATCC 11229), in a 10 CFU/mL concentration. The control-group was the broth without spices. The bacterial growth was measured each two hours after the inoculation, until the 24 hours of confront, using a selective medium for thermoresistant coliforms under constant incubation at 25ºC in DBO. Arbitrary values were assigned to the logarithmic growth variations. Compared to the control-group, all the spiced treatments presented significant antibacterial activity, with no significant activity when compared with each other. However, in regard of the antibacterial activity starting time, “dedo-de-moça” chili stood out, whereas the thyme stood out in regard of the activity time extension. The spice plants tested had your anti thermoresistant coliforms activity testified in loco, indicating their applicability in the sanitary and sensory sustainable nourish qualification.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/23002
Arquivos Descrição Formato
000740924.pdf (237.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.