Repositório Digital

A- A A+

Avaliação de probiótico e bacteriófagos líticos para o controle de Salmonella sp. em supinos experimentalmente infectados

.

Avaliação de probiótico e bacteriófagos líticos para o controle de Salmonella sp. em supinos experimentalmente infectados

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação de probiótico e bacteriófagos líticos para o controle de Salmonella sp. em supinos experimentalmente infectados
Autor Nogueira, Mariana Gomes
Orientador Cardoso, Marisa Ribeiro de Itapema
Co-orientador Kich, Jalusa Deon
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Bacteriófagos
Bacteriologia
Bacteriologia veterinaria : Suinos
Probióticos
Salmonella sp. : Suínos
[en] Lytic bacteriophages
[en] Pigs
[en] Probiotics
[en] Salmonella
Resumo Devido à limitação do uso de antimicrobianos, alternativas que seguem a linha de controle biológico, como os bacteriófagos líticos e probióticos, vêm sendo propostos para o controle de Salmonella sp. em animais de produção. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da administração oral de probiótico e bacteriófagos líticos sobre a ocorrência de infecção e excreção fecal de Salmonella sp. em suínos em fase de crescimento e terminação. O experimento foi realizado em dois períodos (blocos), com duração de 49 dias, em suínos com 43 dias de idade. Estes animais foram divididos em três tratamentos: T1 (controle), T2 (bacteriófagos) e T3 (probiótico), com 12 animais em cada tratamento e 10 animais controle. Após duas semanas de alojamento, os suínos foram inoculados com Salmonella Typhimurium (dia 0 P.I.). Os animais receberam uma suspensão de bacteriófagos líticos (CNPSA1, CNPSA3 e CNPSA4) por oito dias consecutivos, quatro dias antes e quatro dias após inoculação. O probiótico foi fornecido pela via oral nos dois primeiros dias de alojamento (108 Unidade Formadora de Colônia-UFC/ g), posteriormente o produto (107 UFC/g) foi fornecido diariamente na ração na concentração de 1%. Foram realizadas colheitas de sangue (-14, 0, 7, 14, 21, 28 e 35 PI) para pesquisa de IgG anti- Salmonella, e de fezes (-14, -7, 0, 3, 7, 14, 21 e 28) para pesquisa e quantificação de Salmonella, Enterococcus, Lactobacillus e coliformes totais. No dia 35PI os animais foram eutanasiados e fragmentos de órgãos foram coletados para pesquisa de Salmonella. Foram coletados segmentos do intestino delgado para análise de morfometria e pesquisa de IgA de mucosa. Os resultados indicam que o tratamento de suínos na fase de crescimento não foi capaz de impedir a infecção dos animais, e a soroconversão ocorreu a partir do dia 7PI. Não foi observada menor excreção de Salmonella nos grupos tratados. Não houve efeito sobre a população de Lactobacillus, Enterococcus e coliformes totais, nem diferença na morfometria de vilosidades entre grupos. O grupo tratado com probiótico apresentou uma tendência a maiores densidades óticas no teste de ELISA para pesquisa de IgA anti-Salmonella na mucosa intestinal. A partir disso, conclui-se que o tratamento com probiótico e fagos líticos testados de acordo com o protocolo proposto no presente estudo não influenciam a infecção e excreção de Salmonella sp. em suínos em fase de crescimento e terminação.
Abstract Due to the limited use of antimicrobial, alternatives that follow the line of biological control, as lytic bacteriophages and probiotics, have been proposed for the control of Salmonella sp. animal production. The aim of this study was to evaluate the effect of oral administration of probiotic and lytic bacteriophages on the occurrence of infection and fecal excretion of Salmonella sp. in growing pigs. The experiment was conducted in two periods (blocks), lasting 49 days, in 43 days old pigs. These animals were divided into three treatments: T1 (control), T2 (bacteriophages) and T3 (probiotic), with 12 animals in each treatment and 10 control animals. After two weeks of accommodation, the pigs were inoculated with Salmonella Typhimurium (day 0 PI). The animals received a suspension of lytic bacteriophages (CNPSA1, CNPSA3 and CNPSA4) for eight consecutive days, four days before and four days after inoculation. The probiotic was given orally in the first two days of lodging (108 of Colony Forming Units-CFU / g), then the product (107 CFU / g) was supplied daily in the diet at a concentration of 1%. Were collected blood (-14, 0, 7, 14, 21, 28 and 35 PI) for the detection of IgG anti-Salmonella, and feces (-14, -7, 0, 3, 7, 14, 21, 28) for research and quantification of Salmonella, Enterococcus, Lactobacillus and Coliforms. On 35PI the animals were euthanized and samples of organs were collected for Salmonella. We collected small intestinal segments for morphometric analysis and research of mucosal IgA. The results indicate that treatment of pigs in the growing phase was not able to prevent infection of animals, and seroconversion occurred on the day 7PI. There was no lower excretion of Salmonella in the treated groups. There was no effect on the population of Lactobacillus, Enterococcus and Coliforms, and no difference in the morphology of villi between groups. The group treated with probiotic showed a trend to higher optical densities in ELISA for the detection of IgA anti-Salmonella in the intestinal mucosa. From this, it is concluded that treatment with probiotic and lytic phages tested in accordance with the protocol proposed in this study did not influence the infection and excretion of Salmonella sp. in growing pigs.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/23003
Arquivos Descrição Formato
000740927.pdf (646.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.