Repositório Digital

A- A A+

Monocotiledôneas terrícolas em um fragmento de Floresta Ombrófila Densa no Litoral Norte do Rio Grande do Sul

.

Monocotiledôneas terrícolas em um fragmento de Floresta Ombrófila Densa no Litoral Norte do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Monocotiledôneas terrícolas em um fragmento de Floresta Ombrófila Densa no Litoral Norte do Rio Grande do Sul
Autor Jurinitz, Cristiane Follmann
Baptista, Luis Rios de Moura
Resumo (Monocotiledôneas terrícolas em um fragmento de Floresta Ombrófila Densa no Litoral Norte do Rio Grande do Sul). As monocotiledôneas são um grupo muito importante na estrutura da Floresta Ombrófila Densa sendo, no entanto, pouco estudadas, principalmente as plantas terrícolas. Em um fragmento no Litoral Norte do Rio Grande do Sul (29o23’S e 49o50’W), o presente estudo comparou as monocotiledôneas terrícolas em duas áreas com características distintas de drenagem (bem drenada e paludosa). O objetivo foi investigar se a estrutura desta taxocenose (com relação à composição florística, parâmetros fitossociológicos e diversidade) é diferente entre os ambientes. Para tanto, foi realizado um levantamento florístico em todo o fragmento e uma amostragem fitossociológica pelo método de parcelas em cada ambiente. Os parâmetros calculados para as espécies foram a densidade e a freqüência relativas. Os dois ambientes foram comparados através de índices de similaridade e diversidade. O levantamento florístico resultou em 31 espécies e dez famílias, sendo as mais ricas Orchidaceae, Poaceae e Arecaceae. A amostragem fitossociológica da área bem drenada resultou em 572 indivíduos, pertencentes a 17 espécies, dentre as quais 12 herbáceas. Na área paludosa, foram amostrados 797 indivíduos, pertencentes a 14 espécies, sete delas herbáceas. Nove espécies foram comuns aos dois ambientes, sendo 0,58 o índice de similaridade calculado. Calathea monophylla, que se destaca em densidade nos dois ambientes, é um novo registro para o Estado. Concluiu-se que a estrutura desta taxocenose é diferente entre os ambientes, sendo esta diferença mais acentuada quando considerado somente o componente herbáceo. Palavras-chave: Floresta Atlântica, monocotiledôneas, componente herbáceo, florística, fitossociologia.
Abstract (Terrestrial monocots in an Ombrophilous Dense Forest fragment at Northern Coastal Plain of Rio Grande do Sul). Monocots are a very important group in the structure of the Ombrophilous Dense Forest, despite scarcely studied, specially the terrestrial ones. This study was conducted in a forest fragment located at Northern Coastal Plain of Rio Grande do Sul (29o23’S and 49o50’W) comparing terrestrial monocots in two areas with contrasting drainage features (well drained and swampy). The aim was to examine whether the taxocenosis structure (concerning floristic composition, phytosociological parameters and diversity) is different between the environments. In order to do this, a floristic survey in the whole fragment and a phytosociological study in each habitat using plots were carried out. The parameters evaluated for species were relative density and frequency, and similarity and diversity were analysed for environments. The floristic survey resulted in 31 species belonging to ten families, Orchidaceae, Poaceae and Arecaceae being the richest ones. In the well drained area, the phytosociological survey sampled 572 individuals, belonging to 17 species, of which 12 were herbaceous. In the swampy area, the survey sampled 797 individuals, belonging to 14 species, of which seven were herbaceous. Nine species were common to both environments, and the Sorensen’s similarity value was 0.58. Calathea monophylla showed high density in both environments and is a new record for the State. We concluded that the taxocenosis structure is different between the environments, although the difference is stronger when just the herbaceous component is considered.
Contido em Revista Brasileira de Biociências = Brazilian Journal of Biosciences. Porto Alegre. Vol. 5, n. 1 (jan./mar. 2007), p. 9-17
Assunto Fitossociologia
Mata Atlântica
Monocotiledonea
[en] Atlantic Forest
[en] Floristics
[en] Herbaceous component
[en] monocots
[en] Phytosociology
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/23184
Arquivos Descrição Formato
000608553.pdf (516.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.