Repositório Digital

A- A A+

A sobrecarga de trabalho na percepção de enfermeiras que trabalham em hospital

.

A sobrecarga de trabalho na percepção de enfermeiras que trabalham em hospital

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A sobrecarga de trabalho na percepção de enfermeiras que trabalham em hospital
Outro título The work overload at the hospital nurse perception
Autor Lautert, Liana
Resumo Este artigo apresenta a primeira parte de uma investigação que se propôs descrever como dois grupos de enfermeiras, esgotadas com o trabalho em um, não esgotadas em outro, percebem suas tarefas. Para tanto foram entrevistadas vinte profissionais. A categoria de análise “sobrecarga de trabalho” foi a que se destacou nas falas das participantes: todas as enfermeiras esgotadas referiram-se a ela em torno de dez vezes, enquanto relatavam as situações que consideravam desgastantes, diversamente das não esgotadas, que a referiram uma ou duas vezes. A sobrecarga aparece como conseqüência do “acúmulo de funções” que essas enfermeiras desempenham no cotidiano de seu trabalho e da conseqüente “pressão do tempo” que sofrem. Nas falas se reflete a organização do trabalho da enfermeira, no qual, com freqüência, é difícil exercer a profissão no strito sensu, levando algumas profissionais a tomarem decisões muitas vezes contraditórias.
Abstract This article presents the first part of a qualitative research in which we interviewed ten nurses that were burnout with work and ten that were not. The objective was to comprehend how they experience burnout situations. The interviews were analysed according to Content Analysis Technique. The “overload of work” category was the most frequent in the participants’ speeches. All the nurses with burnout made reference to this category about tem times, while relating the situations they consider to cause burnout. In the other hand, nurses without burnout only related to it once or twice. The overload of work appears as a consequence of “accumulated functions” on their daily activities and from the consequent “time preassure” they suffer. The speeches reflect the nurse’s work organization which, frequently, is difficult to practice in a srict way, leading some professionals to make decisions sometimes considered contradictory.
Resumen El artículo presenta los datos de la primera parte de una investigación en la cual fueron entrevistadas diez enfermeras agotadas con el trabajo y diez sin agotamiento. El objetivo del estudio és comprender como esas enfermeras perciben las situaciones que causan desgaste. Las entrevistas fueron analizadas de acuerdo con la técnica de análisis de contenido. La categoría “sobrecarga de trabajo” se destacó. Todas las enfermeras agotadas se refirieron a ella cerca de diez veces durante la entrevista. Las no agotadas la referieron uno o dos veces. La sobrecarga de trabajo es una consecuencia del “acúmulo de funciones” que las enfermeras desempeñan en su cotidiano de trabajo y de la consecuente “presión del tiempo”. Los depoimentos reflejan la forma de organización del trabajo donde és difícil ejercer la profesión en su sentido estricto, llevando algunas profesionales a adoptaren decisiones contradictorias.
Contido em Revista gaúcha de enfermagem. Porto Alegre. Vol. 20, n. 2 (jul. 1999), p. 50-64
Assunto Serviço hospitalar de enfermagem : Recursos humanos
[en] Hospital
[en] Nurse
[en] Work organization
[en] Work overload
[es] Enfermeras
[es] Hospital
[es] Organización del trabajo
[es] Sobrecarga de trabajo
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/23479
Arquivos Descrição Formato
000290068.pdf (47.09Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.