Repositório Digital

A- A A+

Percepção ambiental de moradores de edificações residenciais com Pele-Verde em Porto Alegre

.

Percepção ambiental de moradores de edificações residenciais com Pele-Verde em Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Percepção ambiental de moradores de edificações residenciais com Pele-Verde em Porto Alegre
Outro título Environmental perception of dwellers of residential buildings with green walls in Porto Alegre
Autor Valesan, Mariene
Orientador Fedrizzi, Beatriz Maria
Sattler, Miguel Aloysio
Data 2009
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil.
Assunto Conforto ambiental
Construção civil
Percepcao ambiental
[en] Buildings
[en] Environmental comfort
[en] Environmental perception
[en] Vegetation
Resumo O iminente esgotamento de recursos naturais exige a revisão dos processos e métodos da construção civil. Uma técnica de baixo impacto ambiental e com benefícios para a edificação e o seu entorno é a pele-verde – trepadeiras recobrindo as fachadas de uma edificação, muro ou outro elemento vertical. O objetivo deste trabalho é, portanto, analisar as peles-verdes encontradas em edifícios residenciais em Porto Alegre, como forma de gerar um registro da utilização desta técnica e dos seus principais problemas e potencialidades. A pesquisa foi dividida entre o estudo piloto de uma edificação multifamiliar como primeira abordagem do tema, seguido da pesquisa estendida, onde outras 38 edificações (unifamiliares e multifamiliares) foram analisadas. A metodologia de pesquisa valeu-se de entrevistas em profundidade estruturadas por questionários aplicadas junto aos moradores. Estes resultados foram transcritos, tabulados e analisados. As peles-verdes analisadas são do tipo autoaderentes, utilizando-se das espécies Ficus pumila e Parthenocissus tricuspidata. Apesar de a Ficus pumila ter sido a espécie mais recorrente, a dificuldade no controle de seu desenvolvimento e sua intensa manutenção desestimulam sua utilização. Já a espécie Parthenocissus tricuspidata mostrou-se mais vantajosa devido ao seu crescimento moderado e às variações visuais ao longo do ano. A maioria dos moradores relacionou a pele-verde a elementos positivos, tais como beleza, contato com a natureza e bem-estar, reforçando, assim, as pesquisas sobre a biofilia, as quais afirmam que o ser humano possui uma predisposição genética para responder positivamente à vegetação. Ao contrário da crença popular, a relação entre a teoria da biofobia e a pele-verde é uma associação pouco freqüente entre os respondentes. Os eventos em que animais prejudiciais ao homem foram encontrados na peleverde foram pouco citados e ainda, assim, não ficou comprovada uma relação entre ambos, existindo características do entorno destas edificações que podem explicar esta presença. Segundo os moradores, as principais vantagens da técnica são o embelezamento da paisagem, a integração do ambiente urbano e da natureza, bem como efeitos positivos para o bem-estar do homem e sobre a temperatura interna das edificações. A principal desvantagem citada foi a manutenção, ainda que outros moradores tenham apontando este item como uma vantagem. Além disso, verificou-se que uma manutenção adequada da pele-verde é condição essencial para que o revestimento seja bem sucedido. Embora diversos pesquisadores afirmem que a vegetação em fachada age como uma barreira para a umidade e como uma proteção das alvenarias, estas propriedades não foram totalmente confirmadas pelos moradores, pois alguns acreditam haver uma influência negativa desta vegetação. As análises desta pesquisa demonstram, portanto, que a pele-verde é uma técnica capaz de propiciar vantagens para o ambiente urbano. Seu uso é indicado para edificações que comportem diferentes atividades e para usuários de diferentes classes sociais.
Abstract The imminent exhaustion of natural resources requires the review of processes and methods of construction. A technique with low environmental impact and with benefits for the building and surroundings is the green wall – climbing plants that cover facades of a building, wall or any other vertical element. The aim of this master thesis is, therefore, to analyze the green walls founded in residential buildings in Porto Alegre, as a manner of generating a record of the use of this technique as well as its main problems and potentialities. The study was divided between the pilot study of a multi-family building as a first approach to the subject, followed by a expanded research, in which other 38 buildings (with one or more housing units) were analyzed. The research methodology used was a series of in-depth interviews, in which a structured questionnaire was applied with this dwellers. The results of these questionnaires were transcribed, tabulated and analyzed. The analyzed green walls are selfclinging climbers, using the species Ficus pumila and Parthenocissus tricuspidata. In spite of the fact that Ficus pumila is the most recurrent species, the difficulty of its development and its intense demand for maintainance makes its usage more difficult. However, the Parthenocissus tricuspidata species seems to be more advantageous due to its moderate growing as well as the visual variations along the year. The majority of the dwellers related the green wall to positive elements, such as beauty, contact with nature and well-being, supporting the researches on biophilia, which claims that the human being have a genetic predisposition to answer positively to vegetation. Contrary to popular belief, the relation between biophobia and the green wall is an association rarely frequent among who answered. The events in which animals that are harmful to human beings were found in green walls were rarely cited and there was no confirmation of a relation among both, it is worth mentioning that in the surroundings of some buildings, there were characteristics of the site that made easier the presence of animals. According to the dwellers, the main advantages of the technique are the aesthetic improvements of the landscape, the integration of urban environment and nature, as well as positive effects to humans’ well-being and on internal temperatures of the building. The main disadvantage cited was the maintenance; however, other dwellers pointed this item as an advantage. Besides that, it was also verified that the correct maintainance of the green wall is an essential condition to the covering to be successful. Although the fact that many researchers affirm that the vegetation in facades acts like a barrier to humidity and as a protection to masonry, these proprieties were not fully confirmed by the dwellers, because some believe that it exerts a negative influence. The analyses of this research indicate, therefore, that the green wall is a technique of great advantages and an excellent potential for the qualification of the urban environment. This covering is indicated to buildings that comprises different activities as well as for users of different social classes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/23933
Arquivos Descrição Formato
000741561.pdf (3.843Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.