Repositório Digital

A- A A+

Adding motivational interviewing and thought mapping to cognitive-behavioral group therapy : results from a randomized clinical trial =Adicionando a entrevista motivacional e o mapeamento cognitivo à terapia cognitivo-comportamental em grupo

.

Adding motivational interviewing and thought mapping to cognitive-behavioral group therapy : results from a randomized clinical trial =Adicionando a entrevista motivacional e o mapeamento cognitivo à terapia cognitivo-comportamental em grupo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Adding motivational interviewing and thought mapping to cognitive-behavioral group therapy : results from a randomized clinical trial =Adicionando a entrevista motivacional e o mapeamento cognitivo à terapia cognitivo-comportamental em grupo
Autor Meyer, Elisabeth
Shavitt, Roseli Gedanke
Leukefeld, Carl G.
Heldt, Elizeth Paz da Silva
Souza, Fernanda Pasquoto de
Knapp, Paulo
Cordioli, Aristides Volpato
Resumo Recentes estudos utilizando análise fatorial no transtorno obsessivocompulsivo identificaram dimensões consistentes dos sintomas. Este estudo foi delineado para observar quais dimensões dos sintomas obsessivo-compulsivos podem ser modificadas adicionando duas sessões individuais de entrevista motivacional e mapeamento cognitivo à terapia cognitivo-comportamental em grupo usando um ensaio clínico randomizado. Método: Quarenta pacientes ambulatoriais com diagnóstico primário de transtorno obsessivo-compulsivo foram alocados aleatoriamente para receber terapia cognitivo-comportamental em grupo (grupo controle) ou entrevista motivacional+mapeamento cognitivo+terapia cognitivo-comportamental em grupo. Para avaliar mudanças nas dimensões dos sintomas, foi administrada a Escala Dimensional para Sintomas Obsessivo-Compulsivos de Yale-Brown antes do início e após o tratamento. Resultados: Ao final do tratamento houve diferença estatisticamente significativa entre a terapia cognitivo-comportamental em grupo e entrevista motivacional+mapeamento cognitivo+terapia cognitivocomportamental em grupo na média do escore total da Escala Dimensional para Sintomas Obsessivo-Compulsivos de Yale-Brown e no escore da dimensão de contaminação e agressão. Colecionismo apresentou melhora com tendência estatística. Conclusão: Esses achados sugerem que acrescentar entrevista motivacional+mapeamento cognitivo à terapia cognitivo-comportamental em grupo pode facilitar mudanças na redução dos escores nas diferentes dimensões dos sintomas, como indicado pela Escala Dimensional para Sintomas Obsessivo-Compulsivos de Yale-Brown. No entanto, são necessários estudos adicionais para confirmar estes resultados.
Abstract Recent factor-analytic studies of obsessive-compulsive disorder identified consistent symptom dimensions. This study was designed in order to observe which obsessive compulsive symptom dimensions could be changed by adding two individual sessions of motivational interviewing and thought mapping of cognitive-behavioral group therapy using a randomized clinical trial. Method: Forty outpatients with a primary diagnosis of obsessive-compulsive disorder were randomly assigned to receive cognitive-behavioral group therapy (control group) or motivational interviewing+thought mapping plus cognitive-behavioral group therapy. To evaluate changes in symptom dimensions, the Dimensional Yale-Brown Obsessive-Compulsive Scale was administered at baseline and after treatment. Results: At post-treatment, there were statistically significant differences between cognitive-behavioral group therapy and motivational interviewing+thought mapping+cognitivebehavioral group therapy groups in the mean total Dimensional Yale- Brown Obsessive-Compulsive Scale score, and in the contamination and aggression dimension score. Hoarding showed a statistical trend towards improvement. Conclusion: These findings suggest that adding motivational interviewing+thought mapping to cognitive-behavioral group therapy can facilitate changes and bring about a decrease in the scores in different obsessive-compulsive disorder symptom dimensions, as measured by the Dimensional Yale-Brown Obsessive-Compulsive Scale. Nonetheless, additional trials are needed to confirm these results.
Contido em Revista brasileira de psiquiatria. São Paulo. Vol. 32, n. 1 (mar. 2010), p. 20-29
Assunto Entrevista psicológica
Terapia cognitivo-comportamental
Transtorno obsessivo-compulsivo
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/23965
Arquivos Descrição Formato
000736120.pdf (1.831Mb) Texto completo (inglês) Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.