Repositório Digital

A- A A+

Manutenção e reparo de fachadas de prédios comerciais no Rio Grande do Sul: procedimentos e custos envolvidos

.

Manutenção e reparo de fachadas de prédios comerciais no Rio Grande do Sul: procedimentos e custos envolvidos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Manutenção e reparo de fachadas de prédios comerciais no Rio Grande do Sul: procedimentos e custos envolvidos
Autor Campos, Ricardo Francisco Szulczewski
Orientador Masuero, Angela Borges
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo As manifestações patológicas geram altos custos de reparo e manutenção no que diz respeito às fachadas, que são as verdadeiras formadoras da imagem do imóvel. À perda da funcionalidade da fachada soma-se declínio estético com o surgimento destes problemas. No passado, os prédios eram edificados com um diferenciado escopo estético. Eram adornados por muitos dispositivos que não só buscavam uma bela aparência, mas também auxiliavam na prevenção de possíveis danos advindos de agentes externos, como é o caso das pingadeiras – quase extinta das modernas fachadas –. A busca por formas mais esbeltas e maior aproveitamento de espaço nos novos empreendimentos caracterizam pilares e vigas de menores dimensões. Em consequência, são utilizados concretos de maior resistência e menor porosidade, dificultando a aderência dos revestimentos à fachada. Porém, as manifestações patológicas têm origem também na alta variabilidade dos processos de produção de argamassa, da falta de juntas de movimentação em revestimentos cerâmicos, de falhas ocorridas em obra e falta de projetos específicos para fachadas. Esses fatores, aliados ao clima gaúcho de intensas mudanças de temperatura, umidade e direção dos fortes ventos, geram inúmeras manifestações patológicas desde descolamento dos revestimentos até o desenvolvimento de microorganismos. Os custos com os reparos de fachada são onerosos e diminuiriam drasticamente caso fosse adotada uma cultura de manutenção preventiva. Este trabalho trata dos procedimentos e custos dos serviços de manutenção e reparo de fachadas de prédios comerciais no estado do Rio Grande do Sul. Através do acesso e análise de um banco de dados de empresa gaúcha, conhecem-se os valores referentes às diferentes práticas de reparo de fachadas e seus custos envolvidos e obtém-se que os custos com reparos de fachadas crescem devidos a vários fatores como idade, altura e área construída de edificação, assim como a área de fachada. Pode-se então relacionar as manifestações mais comuns com os valores despendidos para os danos serem sanados. Desta forma tem-se que reparos básicos periódicos, a baixos custos, são a solução para as dispendiosas reformas totais de fachadas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24123
Arquivos Descrição Formato
000741859.pdf (1.127Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.