Repositório Digital

A- A A+

Alimentação saudável na escola : qualidade nutricional e adequação à legislação vigente das cantinas escolares da rede pública estadual de Porto Alegre

.

Alimentação saudável na escola : qualidade nutricional e adequação à legislação vigente das cantinas escolares da rede pública estadual de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Alimentação saudável na escola : qualidade nutricional e adequação à legislação vigente das cantinas escolares da rede pública estadual de Porto Alegre
Autor Willhelm, Fernanda Franz
Orientador Oliveira, Ana Beatriz Almeida de
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Alimentação escolar
Obesidade
Transição nutricional
Resumo Introdução: Os hábitos alimentares modernos têm sido objeto de preocupação das ciências da saúde desde que os estudos epidemiológicos passaram a demonstrar uma estreita relação entre dieta atual e o crescimento das taxas de obesidade no Brasil, especialmente entre crianças e adolescentes. Atualmente, observa-se um consumo exagerado de alimentos ricos em açúcar simples, sódio e gordura saturada e pobre em fibras e micronutrientes. As escolas, ao ofertarem alimentos hipercalóricos nas cantinas, contribuem para esse consumo inadequado do ponto de vista nutricional. Objetivo: Avaliar a qualidade nutricional dos lanches ofertados nas cantinas das escolas públicas de Porto Alegre e sua adequação à legislação vigente. Metodologia: Foram avaliadas as cantinas de 26 escolas estaduais de Porto Alegre através de observações do pesquisador e da realização de entrevista com os responsáveis pelas cantinas para aplicação de questionário elaborado especialmente para esta pesquisa. Este contava com questões sobre as características da cantina e do seu responsável e os alimentos ofertados. Foram observados os alimentos mais consumidos e a adequação à legislação vigente quanto a aspectos nutricionais e higiênico-sanitários. Resultados: Observou-se ausência de nutricionista em 80,8% das cantinas. Dos responsáveis, 53,8% possuíam capacitação sobre higiene e manipulação de alimentos. Os lanches mais ofertados foram chocolates/guloseimas (100%), refrigerante e bolacha recheada (96,2%) e os mais consumidos salgado assado (80,8%), refrigerante (53,8%) e cachorro-quente (50%). Todos os estabelecimentos estavam em desacordo com a legislação, sendo que 96,2% não ofertavam alimentos saudáveis de forma mais evidente, nem contavam com painéis informativos, e 61,5% não possuíam alvará sanitário. Quanto às medidas básicas de higiene, em 69,2% não havia uso de uniformes, 73,2% dos manipuladores utilizavam adornos e somente 50% dos ambientes se encontravam limpos. Conclusão: Os alimentos ofertados nas cantinas e aqueles consumidos pelos alunos não eram saudáveis e as cantinas não estavam cumprindo as medidas de higiene e de promoção da alimentação saudável, devendo este tema ser melhor trabalhado no projeto pedagógico da escola e os cantineiros capacitados não somente sobre medidas de higiene, mas no conceito e na forma de promoção de lanches mais nutritivos.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24321
Arquivos Descrição Formato
000744482.pdf (415.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.