Repositório Digital

A- A A+

Tabela de mensalidades mínimas em substituição ao modelo de custeio sobre a folha salarial : aspectos financeiros e atuariais em uma empresa de autogestão em saúde

.

Tabela de mensalidades mínimas em substituição ao modelo de custeio sobre a folha salarial : aspectos financeiros e atuariais em uma empresa de autogestão em saúde

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Tabela de mensalidades mínimas em substituição ao modelo de custeio sobre a folha salarial : aspectos financeiros e atuariais em uma empresa de autogestão em saúde
Autor Nunes, Denis Peixoto
Orientador Bordin, Ronaldo
Data 2009
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Especialização em Gestão em Saúde - Turma 2008.
Assunto Aspectos financeiros
Gestão da saúde
Planejamento em saúde
Resumo O equilíbrio financeiro e atuarial de uma Operadora de Planos de Saúde (OPS), inclusive das que operam na modalidade de Autogestão, está diretamente relacionado ao modelo de custeio adotado. Durante toda a história das autogestões a busca pelo financiamento da assistência através de uma contrapartida de receita foi uma constante, mas foi com a regulamentação da saúde suplementar que as OPS passaram pelas mudanças mais significativas e alguns critérios mínimos foram estabelecidos. Esse trabalho analisa, tanto sob a ótica financeira quanto atuarial, o Plano Saúde Modelo, operado pela Autogestão Modelo e que tem seu custeio baseado em contribuições atreladas à folha salarial. Este tipo de financiamento não proporciona uma correlação entre receitas e despesas, o que dificulta a operação do plano. Por conta disto, o estudo trata da substituição do atual modelo por outro que utilize ferramentas atuariais e estatística e que, com base no histórico de utilização do próprio plano, permitam mecanismos de previsibilidade. O novo modelo de custeio proposto baseia-se em uma tabela de mensalidades mínimas em dez faixas etárias, obedecendo aos critérios existentes na legislação correlacionada da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Para o cálculo destas mensalidades foram utilizados critérios estatísticos e atuariais os quais tomaram como base as experiências e premissas do próprio plano. A situação atual do plano foi analisada e, com base nos resultados, foram realizadas projeções de receitas e recomendações para sua operação.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/24648
Arquivos Descrição Formato
000747099.pdf (457.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.