Repositório Digital

A- A A+

Mutilação genital feminina : uma revisão integrativa

.

Mutilação genital feminina : uma revisão integrativa

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mutilação genital feminina : uma revisão integrativa
Autor Campos, Caroline da Cunha
Orientador Algeri, Simone
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Circuncisão feminina
Mutilação genital feminina
Resumo A prática de mutilar a genitália feminina pode ser considerada uma violência de gênero, violando os direitos humanos contra a mulher e contra a criança. A estimativa da Organização Mundial de Saúde (WHO, 2008) é a de que entre 100 e 140 milhões de meninas e mulheres em todo o mundo tenham sido submetidas a estes processos e que, anualmente, três milhões de meninas corram o risco de sofrer uma mutilação genital. Este trabalho teve como objetivo Investigar o que a produção científica evidencia sobre os fatores relacionados à prática de mutilação genital feminina (MGF), através de uma revisão integrativa. Para isso, foi realizada uma busca de artigos, publicados entre o período de 1997 à 2009, nas bases de dados ISI Web of Knowledge, LILACS e SCIELO, em inglês, português e espanhol. O total da amostra foi de 34 artigos. A maioria dos estudos mostrou que a MGF acarreta graves conseqüências para a saúde da mulher. Os principais preditores relacionados foram tradição e cultura, religião, idade elevada, baixo nível de escolaridade. A prevalência varia conforme a etnia e há associação positiva entre idade elevada e prevalência, sendo que foi evidenciado declínio na prevalência da MGF nas últimas gerações. De acordo com as pesquisas, a maioria dos entrevistados são a favor da eliminação da prática e, de um modo geral, as mulheres não querem que suas filhas sofram mutilação. Qualquer abordagem que tem como objetivo final a erradicação da mutilação genital feminina deve incorporar uma estratégia global que aborde a multiplicidade de fatores que a perpetuam. A questão cultural merece especial reflexão e atenção, pois embora a prática de circuncisão feminina, não esteja no nosso contexto, frente à globalização, não é temática distante de nós. Essa revisão integrativa possibilitou agregar conhecimento, através das evidências científicas sobre os aspectos relacionados à prática.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24811
Arquivos Descrição Formato
000749154.pdf (258.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.