Repositório Digital

A- A A+

O desvelar do silêncio em Coivara da Memória, de Francisco Dantas

.

O desvelar do silêncio em Coivara da Memória, de Francisco Dantas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O desvelar do silêncio em Coivara da Memória, de Francisco Dantas
Autor Teixeira, Glauciane Reis
Orientador Gomes, Gínia Maria de Oliveira
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Dantas, Francisco J.C. (Francisco José Costa), 1941-. Coivara da memória : Crítica e interpretação
Dominação
Literatura brasileira
Palavra
Poder
[en] Domination
[en] Power
[en] Silence
[en] Speech
Resumo O presente trabalho tem como intenção compreender o desvelar do silêncio no romance Coivara da Memória, de Francisco J. C. Dantas. O narrador-protagonista, ao recuperar o tempo perdido de sua infância, reconstitui uma sociedade rigidamente patriarcal dos fins do século XIX e começo do século XX, tendo a cidade Rio-das-Paridas e o Engenho do Murituba como os palcos onde os atores da coivara representam seus dramas. Nesta sociedade representada, observo o processo de conquista do poder da palavra pelos indivíduos que detêm o poder econômico, tal processo gera o silenciamento dos demais, isto é, dos desvalidos e das mulheres, os quais, desprovidos do poder da palavra e das posses financeiras, passam não somente a ter a produção discursiva limitada, como também têm a posição de sujeitos falantes interditada. Em seguida, analiso a trajetória existencial e o processo de silenciamento de três personagens relevantes da infância do narrador – Garangó, Avó e Avô –, as quais materializam diferentes faces do silêncio e do uso da palavra, resultado da relação de dominação social a que estavam submetidas.
Abstract The present work intends to understand the unveiling of silence at the novel Coivara da Memória, by Francisco J. C. Dantas. Having the city of “Rio-das-Paridas” and the “Engenho do Murituba” as the stages where the actors of the “coivara” perform their dramas, the narrator/main character rebuilds a rigidly patriarchal society of the end of the XIX century and the beginning of the XX century as he regains the lost time of his childhood. I observe the process of conquering the power of speech by the individuals who detain the economical power. Such process leads to the silencing of the others, meaning, the unprivileged and the women; individuals who lack both the power of speech and the financial possessions, having therefore their discursive production limited and their position as speaking subjects interdicted. Next, I analyze the existential trajectory and the silencing process of three important characters from the narrator‟s childhood – “Garangó”, “Avó” (Grandmother) and “Avô” (Grandfather) –, which materialize different faces of silence and of the use of the speech as a result of the relationships of social domination they were submitted to.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/24850
Arquivos Descrição Formato
000748141.pdf (659.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.