Repositório Digital

A- A A+

Hospitalização de crianças portadoras de doenças crônicas : repercussões no cotidiano familiar

.

Hospitalização de crianças portadoras de doenças crônicas : repercussões no cotidiano familiar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Hospitalização de crianças portadoras de doenças crônicas : repercussões no cotidiano familiar
Autor Fontoura, Marina Rizza
Orientador Motta, Maria da Graça Corso da
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Criança hospitalizada
Doença crônica : Criança : Família
Enfermagem familiar
Resumo A doença crônica na infância compromete a criança e sua família, que precisa enfrentar inúmeras situações adversas, provenientes de longas internações que a criança necessita durante o seu crescimento. Com isso, este estudo teve por objetivo conhecer as repercussões da internação hospitalar de crianças que vivem com doença crônica no cotidiano da família. Trata-se de um estudo exploratóriodescritivo com abordagem qualitativa. Para a coleta das informações, utilizou-se o método criativo-sensível por meio da dinâmica ‘Livre Para criar’. Os participantes do estudo foram seis familiares que acompanhavam as crianças durante a internação nas unidades pediátricas do HCPA. A análise das informações ocorreu por meio da análise de conteúdo, proposta por Minayo. Obteve-se a aprovação da Comissão de Pesquisa da EENF UFRGS e do Comitê de Ética em Pesquisa do HCPA, número 09-616. Por meio das reflexões dos participantes, emergiram as seguintes categorias: o impacto da revelação do diagnóstico; repercussões da doença no cotidiano e enfrentamento da doença. A partir das mesmas, evidenciou-se a diferença na aceitação da doença, por parte das mães, quando a doença crônica da criança é descoberta no nascimento ou durante a primeira infância. As internações tornam-se freqüentes no decorrer do crescimento da criança e com isso, os familiares permanecem um maior tempo no hospital do que em suas casas. Essas mudanças causadas no cotidiano levam a uma desorganização familiar, visto que o cuidador é afastado do espaço doméstico, bem como dos demais membros da família, voltando-se para o hospital e deixando suas atividades diárias em segundo plano. Com o aumento da freqüência das internações ou da dependência da criança, os familiares não conseguem manter-se no emprego o que leva as famílias a enfrentarem dificuldades financeiras. Além das mudanças no cotidiano, a família também enfrenta o medo da internação, isso acontece por que os cuidadores têm preocupações e receios frente à possibilidade de agravamento da saúde da criança durante a internação. O estudo demonstrou que as famílias de crianças com doenças crônicas enfrentam diversas dificuldades. Entretanto, percebeu-se que com o passar do tempo a família aprende a enfrentar essas adversidades.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24866
Arquivos Descrição Formato
000749646.pdf (2.257Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.