Repositório Digital

A- A A+

Associação do nível e atividade física e qualidade alimentar com IMC de crianças com idade de quatro a cinco anos

.

Associação do nível e atividade física e qualidade alimentar com IMC de crianças com idade de quatro a cinco anos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Associação do nível e atividade física e qualidade alimentar com IMC de crianças com idade de quatro a cinco anos
Autor Soares, Bruna Góis
Orientador Gaya, Adroaldo Cezar Araujo
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Atividade física
Índice de massa corporal
Obesidade na infância
Resumo A inatividade física e os maus hábitos alimentares estão sendo cada vez mais relacionados com o desenvolvimento de doenças crônicas, principalmente as decorrentes da obesidade. As crianças vêm apresentando menores níveis de atividade física e piora na qualidade alimentar, o que tem levado a um crescente aumento nos quadros de sobrepeso e obesidade. O presente estudo tem como objetivo descrever o perfil dos hábitos de vida de crianças com idade de quatro e cinco anos e associá-los com o índice de massa corporal. . O estudo envolveu uma amostra de 31 crianças. O estado nutricional foi definido através do cálculo do IMC (peso(Kg)/altura²(m)), e avaliado com base na tabela de Conde e Monteiro, (2006), que define o estado nutricional de crianças e adolescentes brasileiros. O nível de atividade física foi obtido através do questionário de Barros e Nahas, (2003), e a qualidade alimentar através do questionários de frequência alimentar de Colluci et al, (2004). Os resultados foram categorisados em valores absolutos e percentuais. Foi identificado 7 (22,5%) das crianças estão com sobrepeso, 3 (9,8%) são obesas, e 67,7% eutróficas. Quanto ao nível de atividade física 58,06% das crianças foram clasificadas como pouco ativas e 41,9% como ativas. No que diz respeito a alimentação 12,9% das crianças apresentaram uma alimentação satisfatória, 54,8% uma alimentação inadequada, não havendo nenhum caso de alimentação adequada. Por fim, verificamos que pode haver associação tanto da qualidade alimentar, quanto do nível de atividade física das crianças com o IMC, pois 80% do casos de sobrepeso e obesidade eram pouco ativos e 83% dos mesmos casos, apresentaram uma alimentação indequada.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24906
Arquivos Descrição Formato
000750135.pdf (140.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.