Repositório Digital

A- A A+

Forças internas na coluna vertebral durante a execução de exercícios resistidos

.

Forças internas na coluna vertebral durante a execução de exercícios resistidos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Forças internas na coluna vertebral durante a execução de exercícios resistidos
Autor Merode, Samuel Antonio Zieger
Orientador Loss, Jefferson Fagundes
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Bacharelado.
Assunto Coluna vertebral
Exercicios fisicos
Resumo Introdução: O conhecimento das cargas internas durante atividades de vida diária e em certos eventos esportivos pode orientar profissionais de educação física, médicos e fisioterapeutas nas atividades de prescrição de exercícios, diagnóstico, tratamento e reabilitação de lesões, respectivamente. A compreensão das cargas internas durante a realização de exercícios resistidos, por exemplo, é de grande importância para prescrição de um treinamento adequado, bem como para a proteção das estruturas articulares e musculares envolvidas. A realização de exercícios resistidos para o desenvolvimento da força muscular de membros inferiores e superiores pode submeter a coluna vertebral a altas cargas, as quais podem gerar danos as estruturas do sistema musculoesquelético. Objetivo: O objetivo do presente estudo foi comparar as forças internas na coluna vertebral por meio da utilização de um modelo biomecânico durante a execução de diferentes exercícios resistidos: agachamento com barra nas costas, agachamento com barra à frente, stiff, elevação lateral, elevação frontal e rosca bíceps. Metodologia: Um indivíduo saudável do sexo masculino (23 anos, 174 cm, 73 kg) realizou exercícios de: agachamento com barra nas costas, agachamento com barra à frente, stiff, elevação lateral, elevação frontal e rosca bíceps, com velocidade de execução controlada e carga de 25% da 1RM estimada. Durante a realização dos exercícios foram coletados simultaneamente dados de dinamometria e cinemetria 3D, os quais foram utilizados como variáveis de entrada juntamente com os parâmetros antropométricos em um modelo biomecânico tridimensional, baseado nas técnicas da dinâmica inversa e otimização para o cálculo das forças articular e muscular resultantes em três regiões da coluna vertebral: tronco superior (T8-T9), tronco médio (L2-L3) e tronco inferior (L5/S1). Resultados: Os resultados indicam altas forças articulares e musculares nos exercícios de stiff, agachamento segurando a barra pela frente, agachamento com barra nas costas na região do tronco inferior (L5/S1), com valores máximos de 4166 N, 5719 N e 2316 de força articular respectivamente, e 4909 N, 6365 N e 2053 de força muscular, respectivamente. Os exercícios de membros superiores comparados aos de membros inferiores apresentaram picos máximos menores. As FA e FM apresentadas nesse estudo mostram que esses exercícios de musculação colocam a coluna sobre altas forças internas, além disso o estudo possibilita a comparação entre os exercícios. Os dados apresentados servem como suporte para educadores físicos planejarem um treinamento de força, principalmente para pessoas que apresentam disfunções musculoesqueléticas e as propensas a lesões na coluna vertebral.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24912
Arquivos Descrição Formato
000750183.pdf (1.230Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.