Repositório Digital

A- A A+

Preparação física no futebol : seletividade e aplicação das cargas durante o período competitivo

.

Preparação física no futebol : seletividade e aplicação das cargas durante o período competitivo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Preparação física no futebol : seletividade e aplicação das cargas durante o período competitivo
Autor Rosa, Rodrigo Piano
Orientador Monteiro, Alberto de Oliveira
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Bacharelado.
Assunto Futebol
Resumo O período anual de competição do futebol brasileiro é extenso. Compreende aproximadamente 42 semanas (CARRAVETA, 2009; GOMES, 2008). Conseqüências das exigências desse calendário: o volume dos treinamentos, a intensidade dos esforços, o número de jogos e a redução dos períodos de descanso e repouso provocam respostas agudas e crônicas de fadiga (PLATONOV, 2004). Juntamente com o calendário, aparecem relevantes aspectos físicos que devem ser trabalhados entre as disputas, pois mesmo com dois ou três jogos em curto espaço de tempo, as capacidades funcionais do atleta e a organização técnica e tática da equipe exigem aprimoramento constante. Frente a essa realidade, e observando todos os fatores limitantes do desempenho no futebol, com foco no calendário e no período de recuperação e treinamento entre jogos, tentamos investigar as estratégias metodológicas utilizadas pelo preparador físico para organizar e manipular as cargas de treinamento durante o período competitivo, tendo em vista um período tão curto de intervalo entre jogos. Participaram do estudo 4 preparadores físicos que disputam campeonatos regionais, nacionais e internacionais, e possuem microciclos que registram 3 jogos semanais. Após inúmeras entrevistas realizadas, observou- se com clareza que a principal preocupação dos preparadores físicos é evitar a queda do rendimento do atleta frente ao elevado número de jogos impostos pelo período competitivo, por isso a ênfase dos profissionais é dada ao treinamento regenerativo. O segundo aspecto observado na metodologia de todos os entrevistados é a utilização do treino de força para jogadores durante todo o período competitivo para manter elevado o nível dessa valência física e dessa forma manter elevada a performance do atleta também com o intuito de prevenir lesões. O terceiro aspecto observado foi que grande parte das cargas físicas impostas ao jogador provém dos próprios jogos ou dos trabalhos executados pelo técnico. Diante disso existe uma grande preocupação dos preparadores físicos em saber qual a demanda desses trabalhos, para auxiliar o treinador no controle de treinamento, pois juntamente com o treinamento regenerativo, a outra parcela de treinamento encontra- se no treinamento tático e todos os preparadores físicos tentam, de alguma forma, quantificar essas demandas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/24922
Arquivos Descrição Formato
000750333.pdf (192.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.