Repositório Digital

A- A A+

Gerente de configurações para o ambiente STAR

.

Gerente de configurações para o ambiente STAR

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Gerente de configurações para o ambiente STAR
Outro título Configuration manager to STAR framework
Autor Ribeiro, Helena Grazziotin
Orientador Golendziner, Lia Goldstein
Co-orientador Wagner, Flavio Rech
Data 1993
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Informática. Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação.
Assunto Ambiente : Projeto
Banco : Dados
Cad : Sistemas digitais
Gerencia : Configuracoes
Versoes : Banco : Dados
[en] Configuration manager
[en] Database to design applications
[en] Design frameworks
[en] Digital systems CAD
[en] Versions
Resumo Este trabalho apresenta os mecanismos de gerencia de configurações para o ambiente STAR. STAR é uma plataforma para o desenvolvimento de ambientes para projetos de circuitos e sistemas eletrônicos que está sendo desenvolvido na Universidade Federal do Rio Grande do Sul em cooperação com o Centro Científico da IBM no Rio de Janeiro. Seus objetos de projeto caracterizam-se como sistemas complexos e são representados através de um modelo de dados hierárquico, que tem por base a composição de objetos. Para expressar a evolução dos objetos de projeto no tempo utiliza-se versões, que mantêm as descrições dos objetos num determinado instante de tempo. O mecanismo de gerência de versões é fortemente relacionado à representação dos dados, suportando as diferentes dimensões que essa representação permite: visões, alternativas e revisões. A utilização de versões associada à composição de objetos faz com que se possa ter diversas possibilidades de descrição para um mesmo sistema complexo, em função da combinação das versões. Para que se possa submeter um objeto de projeto a uma ferramenta, como um simulador, épreciso selecionar versões de modo a obter uma descrição única, que é a sua configuração. A existência de um gerente de configurações dá agilidade a essa tarefa, pois ele oferece recursos para facilitar e tornar mais rápida a construção de configurações, através de manipulação e consultas a informações obtidas junto ao ambiente sobre os objetos de projeto. As configurações no STAR são determinadas a partir do atributo de referência dos componentes ou através da definição de um objeto - configuração. O gerente de configurações proposto para o ambiente neste trabalho suporta o estabelecimento de configurações estáticas, dinâmicas e abertas. Elas podem ser estabelecidas manualmente, através de escolhas do usuário, automaticamente, através da escolha entre um dos critérios pré-estabelecidos, ou de modo semi-automático, através da definição de uma expressão de configuração. Os critérios pré-estabelecidos têm por base a versão corrente e a versão mais recente. A utilização de expressões de configuração permite que se selecione versões com mais objetividade, uma vez que sua construção é feita a partir de características dos objetos, dadas por seus atributos, que permitem restringir as versões selecionadas àquelas cujas características são desejadas. A linguagem que permite a definição de expressões de configuração é um dos recursos estabelecidos que facilitam a tarefa do usuário. Outro recurso provido é a possibilidade de armazenar configurações. Isso torna possível sua reutilização em outros momentos e também por outros objetos, e preserva a flexibilidade de mantê-las como dinâmicas, ou abertas, apesar de já ter-se escolhido versões para complementá-las. Para tanto, tem-se como parte do modelo de dados os objetos-configuração, sobre os quais foram estabelecidas operações de criação, alteração, cópia, remoção, consulta e escolha de objetos. O funcionamento destas operações é a base do processo de configuração.
Abstract This work presents the mechanisms for configuration management in the STAR framework. STAR is an electronic design automation framework, under development at the University of Rio Grande do Sul in cooperation with the IBM Rio Scientific Center at Rio de Janeiro, Brazil. The design objects supported are complex systems and they are represented through a hierarchical data model. Versions are used to express the evolution process of design objects. The version management mechanism developed is strongly related with the data representation, and it supports the different dimensions of versions: views, alternatives and revisions. The use of versions associated with composite objects allows the existence of many possibilities of description for the same complex system, as a consequence of different versions combination. When submitting a design object to a design tool, like a simulator, it is necessary to select versions for components in order to obtain a single object description, called the object configuration. A configuration manager offers resources, as manipulation and query on design objects in the framework, to make version selection in configuration construction easy and fast. STAR configurations are established through component reference attributes or through a configuration object definition. The configuration management mechanism developed for the STAR framework in this work supports static, dynamic and open configurations. They are established in a manual, automatic or semi-automatic way. In the manual way, the user is responsible for choosing the selected versions. In the automatic way, it is possible to choose between the current version and the most recent version, which are pre-defined criteria. The user can define and use configuration expressions in a semi-automatic way. These expressions make the version selection objective, due to use of objects attributes, representing objects characteristics in the expression. The use of configuration expressions allows the selection of versions with specific characteristics. A language is available for the definition of configuration expressions. The possibility to store configurations is provided. Configurations may be reused in another time and by other objects. The possibility to store configurations allows them remain either dynamic or open, even if the choose of versions to complement them had been done. To make this possible, configuration objects are integrated in the data model. Operations on configuration objects are: create, update, copy, delete, query and select. These operations are the basis of the configuration process.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/25179
Arquivos Descrição Formato
000060742.pdf (38.84Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.