Repositório Digital

A- A A+

Rede de inovação no Rio Grande do Sul

.

Rede de inovação no Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Rede de inovação no Rio Grande do Sul
Autor Almeida, Marilis Lemos de
Orientador Lahorgue, Maria Alice Oliveira da Cunha
Data 2009
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Ciência e tecnologia
Incubadora empresarial
Inovação
Rio Grande do Sul
Resumo O objetivo deste trabalho foi analisar a constituição de uma rede de inovação no Rio Grande do Sul e sua efetividade na promoção de uma cultura inovativa entre as instituições que a integram. Para isso, procurou-se identificar quem eram os principais atores da rede inovação no estado, o tipo de esforço empreendido por cada um deles com vistas à promoção da inovação no Rio Grande do Sul e o grau de convergência e articulação dos mesmos. Foram utlizados dados da PINTEC 2005, do CNPq, da FAPERGS, da Secretaria de Ciência e Tecnologia/RS e do Portal Transparência da Assembléia Legislativa. Do ponto de vista da atuação de cada integrante da rede, separadamente, verificou-se que o núcleo mais dinâmico da rede é formado pelas universidades, que criaram mecanismos para incrementar a interação entre Universidades e Empresas. Em relação ao Estado se destaca a descontinuidade da sua atuação ao longo do tempo e, atualmente, a tímida atuação no âmbito estadual. Entre as empresas há uma baixa cultura da inovação que é perceptível pelo reduzido número de pessoas ocupadas em atividades de P&D, pela baixa absorção de pessoal com pós-graduação nestas atividades, pela predominância no Rio Grande do Sul de pessoal de nível médio ou inferior em atividades de P&D, pelo pequeno volume de dispêndio realizado e pelo foco em inovações incrementais. Concluímos que é possível identificar aspectos que permitem afirmar que há uma rede de inovação no Rio Grande do Sul, porém ela não tem tido efetividade na promoção da inovação nas empresas e na difusão de uma cultura inovativa ao longo da rede. Observa-se pouca cooperação e disposição para trabalhar juntos entre os membros da rede, a articulação é reduzida o que é evidente por não haver a construção conjunta de um projeto ou política de inovação. Por fim, não se resolveu na rede os obstáculos provenientes das dificuldades de comunicação e mesmo da desconfiança recíproca entre os atores, o que dificulta inclusive a obtenção de dados e informações e a capacidade de identificar informações estratégicas e pessoas dispostas a ajudar.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/25360
Arquivos Descrição Formato
000739081.pdf (392.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.