Repositório Digital

A- A A+

Serendipidade e situação psicanalítica de pesquisa no contexto da apresentação psicanalítica de pacientes

.

Serendipidade e situação psicanalítica de pesquisa no contexto da apresentação psicanalítica de pacientes

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Serendipidade e situação psicanalítica de pesquisa no contexto da apresentação psicanalítica de pacientes
Outro título Serendipity and psychoanalytical research situation in the context of psychoanalytical presentation of patients
Autor Caon, Jose Luiz
Resumo O autor distingue e confronta a escuta clínica psicanalítica e a escuta cotidiana social. Toma, como modelo, a noção de "azimute" e a expressão "em todos os azimutes" para ilustrar que, em psicanálise, a observação clínica do pesquisador psicanalítico se realiza a partir de uma escuta eqüiflutuante, em todos os azimutes, isto é, em todos os sentidos e em todas as direções. Recorre, também, à noção freudiana de "Nachträglichkeit", traduzida pelos psicanalistas franceses por "après-coup" e pelos psicanalistas lusófonos brasileiros por "só-depois" (Magno, 1983) e "no relance", (Caon, 1996). Em consonância com o método - psicanalítico de observação, o autor resgata inequivocamente uma noção do termo inglês "serendipity", serendipidade, apresentada insuficientemente em alguns manuais de metodologia da pesquisa psicológica. (Bachrach, 1974, p. 5-6 e 8-14; McGuigan, 1976, p. 56) O autor propõe a serendipidade como atitude e dispositivo fundamentais para a sltuação psicanalítica de pesquisa e reafirma a cientificidade do método psicanalítico.
Abstract The author characterizes and opposes psychoanalytic clinical listening and everyday socia listening. He takes, as a model, the notion of "azimuth" and the expression "in every azimuth" in order to illustrate that, in the field of psychoanalysis, the clinical observation of the researcher is carried out through an evenly suspended listening, "in every azimuth", i. e., in every means and in every direction. The author also utilizes the Freudian notion of "Nachträglichkeit", translated by French psychoanalysts by "aprèscoup" and by Brazilian as "só-depois" (Magno, 1983) and "no relance" (Caon, 1996). In accordance to the psychoanalytic method of observation, the author rescues unequivocally a notion from the word "serendipity", presented timidly in several handbooks of methodology of psychological research. (Bachrach, 1974, p.5-6 e 8-14 and McGuigan, 1976, p. 56) The author proposes "serendipity" as a fundamental attitude and device for the psychoanalytic research situation and reaffirms the scientificity of the psychoanalytic method.
Contido em Psicologia : reflexão e crítica. Porto Alegre. Vol. 10, n. 1 (1997), p. 105-123
Assunto Psicanálise
[en] Psychoanalytic presentation of patients
[en] Psychoanalytic situation of research
[en] Serendipity
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/25655
Arquivos Descrição Formato
000191386.pdf (61.18Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.