Repositório Digital

A- A A+

Depressão materna e a interação triádica pai-mãe-bebê

.

Depressão materna e a interação triádica pai-mãe-bebê

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Depressão materna e a interação triádica pai-mãe-bebê
Outro título Maternal depression and father-mother-baby triadic interaction
Autor Frizzo, Giana Bitencourt
Piccinini, Cesar Augusto
Resumo O presente estudo examinou as eventuais diferenças na interação triádica (pai-mãe-bebê) e diádica (mãe-bebê, pai-bebê e mãe-pai) em famílias com e sem depressão materna, com bebês de um ano de idade, durante uma sessão de interação livre. Participaram do estudo 19 famílias, das quais 9 de mães deprimidas e 10 de mães não-deprimidas. Foram investigados os padrões de interação triádico e diádico através de um protocolo envolvendo diversas categorias. Contrariando a hipótese do estudo, não houve diferenças estatisticamente significantes nas interações triádicas entre as famílias com e sem depressão materna. Já nas interações diádicas, dentro de cada grupo de famílias, apareceram diferenças estatisticamente significantes no grupo sem depressão materna. Nas famílias com depressão materna, apenas a categoria estimulação cognitiva obteve significantemente maior incidência, indicando que, embora deprimidas, as mães conseguiam prover uma estimulação adequada para seus bebês. No conjunto, os dados sugerem que a depressão materna pode acarretar mudanças, ainda que sutis, no padrão familiar.
Abstract This study examined the eventual differences in triadic (father-mother-baby) and dyadic (mother-baby, fatherbaby and father-mother) interaction in families with and without maternal depression, with one-year old babies, during a free-play session. Nineteen families participated in the study, 9 with maternal depression and 10 without. The triadic and the dyadic patterns of interaction were examined using a protocol with several categories. Contradicting the hypothesis of the study, there were no significant differences in the interactions among families with and without maternal depression. But when analyzing the dyadic interactions, in each group of families, there were some significant differences only in the group without maternal depression. In families with maternal depression, only the cognitive stimulation category was significantly more intense, indicating that despite the depression, the mother could provide adequate stimulation for their babies. On the whole, the results suggest that maternal depression may cause changes, even subtle, in the family pattern of interaction.
Contido em Psicologia : reflexão e crítica. Porto Alegre. Vol. 20, n.3 (set./ dez. 2007), p. 351-360.
Assunto Depressão pós-parto
Relação mãe-criança
Relação pais-filhos
Relações familiares
[en] Family interaction
[en] Maternal depression
[en] Triadic interaction
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/25701
Arquivos Descrição Formato
000627206.pdf (202.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.