Repositório Digital

A- A A+

Virtualizando coletivos : tecnologias e pesquisa-intervenção

.

Virtualizando coletivos : tecnologias e pesquisa-intervenção

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Virtualizando coletivos : tecnologias e pesquisa-intervenção
Autor Tanikado, Grace Vali Freitag
Orientador Maraschin, Cleci
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre. Centro Integrado de Atenção Psicossocial.
Intervenção
Pesquisa em psicologia
Reforma psiquiátrica : Brasil
Saúde mental
Tecnologia : Aspectos sociais
[en] Collective
[en] Intervention-research
[en] Psychiatry reform
[en] Technologies
Resumo Este trabalho surge dentro do projeto de pesquisa Oficinando em Rede, que estuda a utilização de ferramentas tecnológicas como dispositivo de intervenção em saúde mental. O projeto mantém uma parceria com o Centro Integrado de Atendimento Psicossocial (CIAPS), serviço da rede pública estadual que é parte da estrutura do Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP) em Porto Alegre e atende a crianças e adolescentes nas modalidades de internação e ambulatório. Nesta dissertação, buscamos analisar o que acontece no encontro entre Oficinando em Rede e CIAPS, tendo como recorte privilegiado a oficina de construção de um website do CIAPS pelos trabalhadores do serviço. Apostamos que esse exercício constitui-se como um dispositivo de virtualização do CIAPS, a partir da concepção de virtualização apresentada por Pierre Lévy, que a entende como o movimento de instauração de um campo problemático que leva à produção de uma resolução, ao que o autor denomina de atualização. Procuramos mapear as formas de coletivo que são atualizadas no encontro de Oficinando em Rede e CIAPS, buscando referenciais de análise na Inteligência Coletiva de Pierre Lévy e na Individuação Coletiva de Gilbert Simondon. A metodologia utilizada é a da pesquisa-intervenção baseada nas proposições de René Lourau, Humberto Maturana e Francisco Varela e Gilbert Simondon. Lançamos mão de três linhas de análise para essa experiência: a operatividade das tecnologias, as problematizações que se virtualizaram nesse exercício e o coletivo que se atualiza a partir disso. Apontamos a potência da tecnologia como dispositivo de intervenção institucional e a resistência à institucionalização como um elemento que fomenta o coletivo que se atualiza no encontro de Oficinando em Rede e CIAPS. Ressaltamos ainda, a ação política que se encontra em cada ato de pesquisar.
Abstract This paper comes from inside the research project “Oficinando em rede”, that studies the use of technological tools as means of intervention on mental health. The project keeps a partnership with “Centro Integrado de Atendimento Psicossocial” (CIAPS), which is inside the public health service network and part of the Hospital Psiquiátrico São Pedro’s structure in Porto Alegre and take care of children and teenagers in ambulatorial and internment ways. In this dissertation we aim to analyze what happens in the meeting between “Oficinando em rede” and CIAPS, having the workshop of website about the CIAPS construction by his workers as a privileged cut-off. We bet that this exercise constituted an apparatus of CIAPS’ virtualization, from the virtualization concept presented by Pierre Levy, that understands it as a move of instauration of a problematic field that leads to the production of a resolution, named by the author as update. We try to map the collective’s shapes that are updated in the meeting between “Oficinando em rede” and CIAPS, seeking analytical references in the Pierre Levy’s collective intelligence and Gilbert Somondon’s collective individuation. We use the intervention-research methodology based on René Lourau, Humberto Maturana and Francisco Varela and Gilbert Simondon’s propositions. We use three lines of analysis of this experience: The technology’s productivity, the problematic virtualized in this exercise and the collective updated by this. We point the technology’s potencies as apparatus of institutional intervention and the resistance to institutionalization as an element that promotes the collective that’s updated in the meeting between “Oficinando em rede” and CIAPS. At last, we stand out the politic action inside every research act.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/25818
Arquivos Descrição Formato
000752773.pdf (2.118Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.