Repositório Digital

A- A A+

Open innovation como estratégia de inovação para indústrias farmcêuticas brasileiras : um estudo exploratório

.

Open innovation como estratégia de inovação para indústrias farmcêuticas brasileiras : um estudo exploratório

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Open innovation como estratégia de inovação para indústrias farmcêuticas brasileiras : um estudo exploratório
Outro título Open innovation as innovation strategy for brazilian pharamceutical companies
Autor Yang, Samanta
Orientador Paula, Istefani Carísio de
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção.
Assunto Indústria farmacêutica
Inovação
Planejamento estratégico
[en] Codevelopment stakeholders
[en] Innovation strategy
[en] Open innovation
[en] Pharmaceutical industry
Resumo A inovação é um fator crítico para o sucesso das empresas. A indústria farmacêutica é historicamente movida pela inovação. Entretanto, neste ramo, o desenvolvimento de novos produtos envolve custos elevados e um longo ciclo de desenvolvimento de produto acarretando em um alto risco de negócio. Recentemente, a estratégia de inovação aberta (open innovation) surgiu com alternativa às empresas para inovação sugerindo que as empresas mantenham-se abertas a idéias internas e externas, tornando o processo de inovação mais ágil, econômico e seguro, uma vez que ele passa a ser compartilhado com outras partes. Porém, embora este novo paradigma se aplique ao ramo farmacêutico, há poucas pesquisas até o momento que estudem diretamente a estratégia de inovação aberta à indústria farmacêutica. Desta forma, este trabalho busca estudar de forma exploratória a prática da estratégia de inovação aberta por indústrias farmacêuticas brasileiras e compreender: os motivos que levaram as empresas nacionais a adotarem este modelo, como esta prática está estruturada dentro destas indústrias e de que maneira elas trabalham com seus parceiros de inovação. A pesquisa comprovou que as indústrias farmacêuticas estão utilizando a inovação aberta como estratégia de inovação. Entretanto, o modelo de inovação aplicado possui adaptações, em razões de questões culturais e maturidade da empresa, de forma que o fluxo de idéias criativas ocorre somente na direção do ambiente externo para o interno da empresa. Entre os problemas relacionados à inovação aberta no Brasil, optou-se por investigar as relações entre os envolvidos como forma de encontrar oportunidades de melhoria para o modelo brasileiro que ainda se baseia muito na relação empresa-universidade. Dentre as empresas estudadas no estudo de caso indicou serem os principais stakeholder as universidades e institutos de pesquisa públicos e que estas parceiras se consolidam preferencialmente através de convênios de pesquisa.
Abstract In a highly competitive environment, innovation is a critical factor to the success and maintenance of any company. The pharmaceutical industry is historically moved by innovation in products. However, in the pharmaceutical business, the development of new products demands huge investments and a long development cycle which consequently increase the risk of the business associated to uncertainty. Recently, the open innovation strategy emerged as an alternative to companies to innovate and develop new products. This new paradigm suggests that companies must be opened to ideas from the internal and external environments and to perform co-development projects with the purpose of developing products faster, cheaper and in a less risky way. Although this new paradigm is adequate to the pharmaceutical segment, there are few researches that discuss the open innovation strategy in the pharmaceutical industry. Therefore, this research has the purpose to study the practice of open innovation strategy by Brazilian pharmaceutical companies and to access: the reasons that motivate the national companies to adopt this model, how this practice is structured inside the companies and how they work with their innovation partners. From this investigation it was possible to verify that the pharmaceutical industries in Brazil use open innovation as a strategy of innovation. However, the open innovation model characteristics in Brazil consider adaptations from the original model suggested by Chesbrough. For cultural and the companies’ business maturity level, it was noticed that the influx of creative ideas is mainly from the outside towards inside company. Additionally, it was investigated the relationship among the co-development stakeholders, as an opportunity to find improvements to the Brazilian open innovation model. The case study findings indicate that the most relevant partnership type is the consortium with the universities and research institutes.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/25824
Arquivos Descrição Formato
000753919.pdf (1.620Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.