Repositório Digital

A- A A+

Identificação da ocorrência em Bagé (RS) entre 1961 – 2009

.

Identificação da ocorrência em Bagé (RS) entre 1961 – 2009

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Identificação da ocorrência em Bagé (RS) entre 1961 – 2009
Autor Silva, Mirian Rejane Machado da
Orientador Aquino, Francisco Eliseu
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geografia: Bacharelado.
Assunto Bagé (RS)
Estiagem
Precipitação pluvial
[en] Bagé
[en] Drought
[en] Pluviometric precipitation
[en] Rio Grande do Sul
Resumo As estiagens fazem parte da história do clima do Rio Grande do Sul (RS) e a frequência desse fenômeno não é baixa. O desenvolvimento socioeconômico de uma região pode ser afetado pela falta dos recursos hídricos necessários para as atividades como a agrícolas e uso doméstico. Estudos climáticos têm buscado compreender a dinâmica da distribuição e variabilidade da precipitação pluviométrica, bem como a ocorrência de eventos extremos. O objetivo desse trabalho é investigar a ocorrência de estiagens no município de Bagé, Rio Grande do Sul (RS) entre 1961 e 2009. Bagé (31°19′51″ S; 54°6′25″ W) situando-se em um dos setores de menor precipitação média anual da região sul do RS, oscilando entre 1300 mm a 1500 mm a-1. A precipitação pluviométrica mensal média é de 118,7 mm e relativamente bem distribuída ao longo do ano. No entanto, identificou-se a presença de uma estação úmida (abril a outubro), e outra propensa à ocorrência de estiagens (novembro a março). A precipitação média anual (1961-2009) é 1425 mm, com tendência de aumento de 7,9 mm a-1. As análises das médias sazonais, anuais, decenais e das anomalias constataram que esse aumento ocorreu a partir da década 1981 – 1990, distribuído no verão (0,44 mm a-1), outono (1,81 mm a-1) e primavera (0,43 mm a-1), e uma diminuição no inverno (-0,04 mm a-1). Para a identificação da ocorrência de estiagens em Bagé, também foi necessário analisar o comportamento médio mensal, sazonal, anual, decenal, e anomalias de precipitação e suas respectivas tendências entre 1961 e 2009. Para a determinação de períodos secos e úmidos, adaptou-se a metodologia de identificação de período secos e úmidos proposto por Birot (1959), adotando-se a relação de 6 mm de precipitação para 1ºC de temperatura. Essa metodologia resultou no Índice Mensal de Estiagem, que possibilitou classificar os meses secos, úmidos, e a ocorrência de estiagens em Bagé. Constatou-se que dos 49 anos estudados, 19 anos foram classificados como secos (38,8%). Também, observou-se a existência de dois períodos distintos, 1961–1983 e 1984–2009, no qual predominou maior concentração de períodos secos no primeiro período. As estiagens estiveram distribuídas nas quatro estações: verão (38 anos); outono (28 anos), primavera (20 anos) e inverno (12 anos). Nas ocorrências de estiagens com o fenômeno ENOS, observou-se que o mesmo esteve presente em 47,5% do total das estiagens identificadas, sendo 21% em anos de El Niño e 28% de La Niña. Os resultados obtidos evidenciam que não houve aumento no número de eventos de estiagens em Bagé, mas sim uma redução dos eventos, e que houve um aumento na precipitação pluviométrica, indicando mudanças no regime de precipitação do município. A Metodologia do Índice Mensal de Estiagem proposta nesse trabalho mostrou-se consistente na identificação dos eventos de estiagem.
Abstract Droughts are part of the history of Rio Grande do Sul (RS), the southernmost state of Brazil, and the frequency of these events is not low. The socioeconomic development of any given region maybe affected by the lack of water resources, which are necessary for activities such as agriculture and domestic usage. Climatic studies have strived to understand the dynamics of pluviometric precipitation distribution and variability, as well as the occurrence of extreme events. The objective of this work is to investigate the occurrence of droughts in the municipality of Bagé, RS, between 1961 and 2009. Situated within one of the southernmost sectors of RS, Bagé (31°19′51″ S; 54°6′25″ W) presents one of the lowest annual precipitation averages, varying between 1300 mm and 1500 mm a-1. The average monthly pluviometric precipitation is 118.7 mm and is relatively well distributed throughout the year. Despite this fact, there is a presence of a wet season (April to October) and a dry season (November to March). The average annual precipitation (1961-2009) is 1425 mm, with an increasing trend of 7.9 mm a-1. The analysis of the seasonal, annual decimal averages, as well as the anomalies, showed that this increase began in the 80s (1981 – 1990), increasing in summer (0.44 mm a-1), fall (1.81 mm a-1), spring (0.43 mm a-1) and decreasing in winter (-0.04 mm a- 1). To identify the occurrence of droughts in Bagé, it was also necessary to analyze the average monthly, seasonal, annual, decadal and anomaly precipitation values, and the respective trends, between 1961 and 2009. By adapting the method developed by Birot (1959) to identify wet and dry periods, it was possible to determine dry and wet periods, considering a standard relation of 6 mm in precipitation for 1ºC in temperature. This method resulted in a Monthly Index of Drought, making it possible to classify the dry and wet months, as well as drought events in Bagé. Of the 49 studied years, 19 were classified as dry (38,8%). Also, two distinct periods were identified, 1961–1983 and 1984–2009, prevailing drought events were concentrated in the first period. Droughts were distributed in all four seasons: summer (38 years); fall (28 years); spring (20 years) and winter (12 years). With respect to drought events occurring with ENSO phenomenon, 47,5% of the identified drought events presented ENSO cases, of which 21% were El Niño and 28% were La Niña. The results clearly show that there has not been an increase in the number of drought events in Bagé, but a reduction of events, and that there has been an increase in the pluviometric precipitation, indicating a shift in the municipality’s precipitation regime. The Monthly Drought Index Method has shown to be consistent at identifying drought events.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/25963
Arquivos Descrição Formato
000755524.pdf (4.505Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.