Repositório Digital

A- A A+

Pequenas Barragens para o abastecimento de água do município de Caxias do Sul/RS : avaliação e proposição de métodos de recuperação e conservação

.

Pequenas Barragens para o abastecimento de água do município de Caxias do Sul/RS : avaliação e proposição de métodos de recuperação e conservação

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pequenas Barragens para o abastecimento de água do município de Caxias do Sul/RS : avaliação e proposição de métodos de recuperação e conservação
Autor Kaplan, Eduardo
Orientador Bressani, Luiz Antonio
Co-orientador Meirelles, Fernando Setembrino Cruz
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo O presente trabalho avaliou a segurança de seis pequenas barragens destinadas ao abastecimento de água do município de Caxias do Sul/RS. As barragens analisadas caracterizam-se por serem, em sua maioria, construídas em alvenaria de pedra e apresentarem altura inferior a 10 m. Em três casos as barragens estão localizadas em zonas urbanas, o que evidencia a importância da avaliação de sua segurança. Além disso, as seis barragens foram construídas entre as décadas de 1930 e 1960 e não vinham sendo regularmente monitoradas. Durante os trabalhos de inspeção das barragens, foi verificado que, do ponto de vista de construção e estabilidade estrutural, não existiam problemas significativos. Entretanto foram observados pontos de erosão do solo a jusante de algumas barragens devido ao galgamento em períodos de grandes chuvas. Procedeu-se então uma verificação da segurança das estruturas contra o galgamento a partir da comparação das capacidades de vazão dos vertedouros e vazões estimadas para a bacia e reservatório. Com base na geometria dos vertedouros existentes foram calculadas as capacidades de vazão e estes valores foram comparados com as estimativas de vazões de pico que as bacias contribuintes são capazes de gerar (cheias amortecidas para tempos de recorrência de 100 e 1000 anos). Essa verificação apontou que as 2 barragens de Galópolis e a barragem São Miguel estão com vertedouros sub-dimensionados. No caso da barragem de São Miguel foi construído um segundo vertedouro (hoje atuando com o principal) o qual dispõe de uma placa metálica vertical com orifícios. Esta estrutura, nas condições normais de operação (posição inferior), tem capacidade de verter apenas 40% da cheia máxima. O vertedouro de Galópolis Inferior tem capacidade de vazão de 75% da cheia máxima e Galópolis Superior tem capacidade de apenas 30%. Na barragem São Paulo verificou-se que o excesso de vegetação bloqueia parcialmente tanto o vertedouro principal, quanto o auxiliar, o que possivelmente é a maior causa do galgamento da estrutura. Sugere-se o detalhamento de obras de proteção contra erosão a jusante das estruturas, com a construção de canais que reconduzam as ondas de cheia de volta à calha do vertedouro principal e o aumento da capacidade de vazão operacional do vertedouro da barragem de São Miguel, através da automatização do levantamento da comporta.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/26030
Arquivos Descrição Formato
000755006.pdf (3.840Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.