Repositório Digital

A- A A+

Evidências empíricas da teoria da paridade do poder de compra para o caso brasileiro nos anos 2000

.

Evidências empíricas da teoria da paridade do poder de compra para o caso brasileiro nos anos 2000

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Evidências empíricas da teoria da paridade do poder de compra para o caso brasileiro nos anos 2000
Autor Cecconello, Leonardo Fabris
Orientador Lima, Antonio Ernani Martins
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Curso de Ciências Econômicas.
Assunto Brasil
Integração econômica
Taxa de câmbio
Teoria monetária
[en] Brazil
[en] Exchange rate
[en] Purchasing power parity
Resumo Muito reconhecida no âmbito teórico, a teoria da Paridade do Poder de Compra (PPC) postula e existência de uma relação entre câmbio, preços nacionais e preços estrangeiros, de tal forma que os níveis de preços sejam iguais em diferentes países quando expressos em mesma moeda. Na sua versão relativa, a teoria admite a existência de diferenças estruturais nos níveis de preços de diferentes países, afirmando apenas que essas diferenças seriam estáveis e que a variação cambial seria igual ao diferencial de inflação entre os países. Com base nas evidências empíricas, que mostram que o sucesso da validação prática da PPC varia de acordo com a metodologia e a situação analisada, este trabalho buscou testar os limites de sua capacidade explicativa para o caso brasileiro no período recente, de 1999 a 2009. O estudo se baseou em uma análise de co-integração e em análises de gráficos. Os resultados mostraram que a teoria, sozinha, não serve para explicar as variações cambiais do período.
Abstract Well-recognized, the theory of Purchasing Power Parity (PPP) postulates the existence of a relationship between exchange rates, domestic prices and foreign prices, so that price levels are equal in different countries when expressed in the same currency. In its relative version, this theory admits the existence of structural differences in price levels in different countries, stating, however, that differences would be stable and the exchange rate variation would be equal to the inflation differential between countries. By drawing on fresh empirical evidence and taking into account that the validation of PPP theory depends on the methodology and the circumstances under consideration, this study sought to test the limits of theory’s explanatory power for the Brazilian case in the period between years 1999 and 2009. The study was based on a cointegration test and analysis of graphs. Results show the PPP theory alone doesn’t explain the exchange rate changes of the period.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/26100
Arquivos Descrição Formato
000755234.pdf (481.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.