Repositório Digital

A- A A+

Trauma na infância e desempenho cognitivo : prejuízo da atenção em crianças em idade escolar

.

Trauma na infância e desempenho cognitivo : prejuízo da atenção em crianças em idade escolar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Trauma na infância e desempenho cognitivo : prejuízo da atenção em crianças em idade escolar
Autor Bücker, Joana
Orientador Kauer-Sant'Anna, Márcia
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas: Psiquiatria.
Assunto Atenção
Criança
Memória
Transtornos cognitivos
Transtornos de estresse pós-traumáticos
[en] Attention
[en] Childhood trauma
[en] Cognitive impairment
[en] IQ
[en] Memory
[en] Psychiatric disorders
Resumo CONTEXTO: A exposição a eventos traumáticos durante a infância está associada a uma piora das funções cognitivas, especialmente na função executiva. Estes achados são bem documentados em adultos. Entretanto há poucos estudos que avaliam as alterações cognitivas em crianças em idade escolar com história de trauma precoce. OBJETIVO: Avaliar o desempenho cognitivo em crianças com história de abuso sexual, maus-tratos e/ou negligência, em comparação a controles não expostos a vivências traumáticas. MÉTODO: Em um estudo de caso-controle, foram recrutadas 30 crianças de 5 a 12 anos de idade com história de trauma e 30 controles, pareados por sexo e idade, no período de outubro de 2008 a janeiro de 2010. A cognição foi avaliada através do teste ‗Wisconsin card sorting test’, Escala Wechsler de Inteligência – 3ª Edição (subtestes dígitos, cubos e vocabulário) e do teste ‗Continuos Performance Test‘. O K-SADS-E foi utilizado para identificar sintomas ou transtornos psiquiátricos de acordo com DSM-IV-TR, os quais eram confirmados também em entrevista com psiquiatra. RESULTADOS: A prevalência de sintomas psiquiátricos nas crianças com trauma foi de 56,6% e nos controles foi de 6,7 % (p<0.001). Os casos tiveram um pior desempenho no subteste ‘Dígitos do WISC-III’ (F=8,553, p=0,005) e no teste ‗CPT commission errors‘ (F=5.63, p=0.022) quando comparados aos controles. Em crianças com trauma, o QI foi estatisticamente superior naquelas sem sintomas psiquiátricos (p= 0,025) em comparação com aquelas que apresentavam sintomas. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que crianças com história de trauma apresentam prejuízo na atenção e na memória de trabalho comparado a controles, o que pode ser detectado já nos primeiros anos da idade escolar. A presença de sintomas psiquiátricos também está associada a um pior funcionamento cognitivo nestas crianças e a um pior funcionamento global. Os dados apresentados reforçam a importância de intervenção precoce para prevenir déficit cognitivo quando o trauma não pode ser evitado.
Abstract INTRODUCTION: Exposure to traumatic events during childhood is often associated with cognitive impairment. These findings are well documented in adults. However, few studies have examined cognitive function in school-age children with a history of early trauma. OBJECTIVE: To examine cognitive performance in children with trauma compared to age and gender matched controls. METHODS: We recruited thirty 5-12 years old children with a history childhood trauma and thirty age and gender matched controls. The neuropsychological battery assessed broad cognitive domains such as learning/working memory, executive function, attention, verbal/premorbid intellectual functioning (IQ) and impulsivity. The K-SADS-E was used to examine psychiatric symptoms or disorders according to DSM-IV-TR, which were also confirmed in an interview with a psychiatrist. RESULTS: The prevalence of psychiatric symptoms in those with childhood trauma was 56.6% while in controls was 6.7% (p <0.001). Those with trauma showed a worse performance in the Digit Span WISC-III (F = 8.553, p = 0.005) and CPT errors (F=5.63, p=0.022) when compared to controls. In addition, children with psychiatric symptoms and childhood trauma, showed lower IQ scores when compared to those without (p = 0.025). CONCLUSIONS: The results suggest that children with trauma show attention and working memory impairment when compared to controls, which is present as early as in the first school years. Furthermore, there is a high prevalence of psychiatric symptoms in children exposed to traumatic experiences and this seems to be associated with worse cognitive performance and global functioning. These findings further support the need for early intervention to prevent cognitive impairment when childhood trauma could not be avoided.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/26115
Arquivos Descrição Formato
000752225.pdf (633.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.