Repositório Digital

A- A A+

Mortalidade em uma unidade de terapia intensiva durante um surto de Acinetobacter baumannii resistente aos carbapenêmicos

.

Mortalidade em uma unidade de terapia intensiva durante um surto de Acinetobacter baumannii resistente aos carbapenêmicos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Mortalidade em uma unidade de terapia intensiva durante um surto de Acinetobacter baumannii resistente aos carbapenêmicos
Autor Prates, Cassiana Gil
Orientador Zavascki, Alexandre Prehn
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Acinetobacter baumannii
Carbapenemos
Mortalidade
Resistência a medicamentos
Resumo Nas últimas três décadas, o A. baumannii passou de um germe de patogenicidade questionável para um importante agente causador de infecções no mundo, principalmente por sua capacidade de se tornar resistente aos antimicrobianos. Surtos de A. baumannii resistente aos carbapenêmicos (ABRC) têm sido descritos em vários países. O objetivo deste estudo foi avaliar a mortalidade, em 30 dias, de pacientes colonizados e/ou infectados por ABRC, bem como os fatores preditores desse desfecho. Uma coorte história foi conduzida durante o período de março de 2006 a dezembro de 2008, e os pacientes internados em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de hospital terciário de Porto Alegre com cultura positiva para ABRC foram incluídos. Os potenciais preditores de mortalidade foram avaliados. Foram incluídos 66 pacientes, e a taxa de mortalidade em 30 dias foi de 47%. Na análise de regressão multivariada, a presença de choque séptico e o escore de gravidade APACHE II no momento da identificação do ABRC foram os fatores de risco estatisticamente significativos associados à mortalidade. Terapia antimicrobiana apropriada foi um fator protetor, embora sem significância estatística, fato que pode ser em razão do uso de doses subótimas de polimixina B. O mecanismo de resistência identificado nas amostras testadas foi a produção de OXA-23, e foram identificados quatro clones envolvidos no surto. Apesar de não atingir significância estatística no modelo de análise multivariada, pacientes que receberam terapia adequada para infecções por ABRC apresentaram forte tendência a menor mortalidade em 30 dias. Terapêutica adequada pode ser a única variável modificável capaz de influir beneficamente no desfecho clínico de pacientes com infecções por ABRC.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/26116
Arquivos Descrição Formato
000756009.pdf (242.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.