Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da capilaroscopia periungueal em pacientes com esclerose sistêmica por diferentes métodos de magnificação óptica

.

Avaliação da capilaroscopia periungueal em pacientes com esclerose sistêmica por diferentes métodos de magnificação óptica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da capilaroscopia periungueal em pacientes com esclerose sistêmica por diferentes métodos de magnificação óptica
Autor Mazzotti, Nicolle Gollo
Orientador Cestari, Tania Ferreira
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Ciências Médicas.
Assunto Angioscopia microscópica
Dermoscopia
Escleroderma sistêmico
Resumo Introdução: A esclerose sistêmica (ES) caracteriza-se pela fibrose nos tecidos e órgãos-alvo e pela disfunção da microvasculatura, a qual pode ser avaliadas pela capilaroscopia periungueal. A dermatoscopia é uma ferramenta útil e de fácil execução, utilizada para o diagnóstico de lesões cutâneas. Sugere-se que a avaliação do leito periungueal também possa ser feita através da dermatoscopia. O objetivo deste estudo é avaliar a acurácia da capilaroscopia através da dermatoscopia com luz polarizada sem imersão (DLP) e da dermatoscopia com luz não polarizada com imersão (DLNP) no diagnóstico das alterações características da ES, quando comparados com o método padrão ouro (capilaroscopia periungueal convencional com lupa estereoscópica - CPU). Pacientes e Método: Foram avaliados 45 pacientes com diagnóstico ou forte suspeita de ES consecutivos no ambulatório de Reumatologia do HCPA. Foram realizadas a CPU e fotografia do leito ungueal do quarto dedo da mão esquerda com os três aparelhos: CPU L, DLNP e DLP. As imagens foram posteriormente analisadas de forma aleatória por observador cegado. Resultados: Foi evidenciado padrão SD (esclerodermia) em 83% dos pacientes pelo exame capilaroscópico padrão ouro CPU. Na análise de acurácia dos métodos, a DLP e a DLNP apresentaram alta sensibilidade na avaliação de presença de deleção (96,4% e 100%, respectivamente), presença de hemorragias (96,2% e 92%) e no diagnóstico de padrão SD (91,9% e 94,6%), além de alta especificidade para presença de hemorragias e ectasias. A sensibilidade foi baixa somente para presença de ectasias (DLP 50% e DLNP 12,5%). O valor de Kappa intra-observador na avaliação do diagnóstico de Padrão SD realizada através da CPU por imagem, da DLNP e da DLP foram moderados para bons, com valores de kappa 0,71 (IC 95% 0,44 - 0,95), 0,60 (IC 95% 0,35 - 0,83) e 0,60 (IC 95% 0,32 - 0,86), respectivamente. A avaliação da presença de hemorragias apresentou índices altos de kappa para todos os métodos, 0,77 (IC 95% 0,57 - 0,95), 0,90 (IC 95% 0,76 - 1,00) e 0,95 (IC 95% 0,85 - 1,00), respectivamente. Na avaliação de presença de ectasias o exame pela DLNP apresentou resultado não significativo, com índice Kappa de 0,134 e p=0,25. A média do número de capilares nos 3 mm centrais da região peiungueal foi igual entre os métodos e a avaliação de Bland Altman evidenciou boa concordância entre os métodos. Conclusão: A dermatoscopia com luz polarizada e dermatoscopia com luz não polarizada são métodos confiáveis e com boa acurácia na avaliação da capilaroscopia periungueal. A avaliação da capilaroscopia por imagem através do método padrão ouro de lupa estereomicroscópica também apresentou boa confiabilidade.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/26132
Arquivos Descrição Formato
000756973.pdf (298.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.