Repositório Digital

A- A A+

Estrutura populacional de Euterpe edulis Martius (Arecaceae) : variações locais na Bacia Hidrográfica do Rio Maquiné, Rio Grande do Sul

.

Estrutura populacional de Euterpe edulis Martius (Arecaceae) : variações locais na Bacia Hidrográfica do Rio Maquiné, Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estrutura populacional de Euterpe edulis Martius (Arecaceae) : variações locais na Bacia Hidrográfica do Rio Maquiné, Rio Grande do Sul
Autor Cossio, Rodrigo Rasia
Orientador Baptista, Luis Rios de Moura
Co-orientador Mello, Ricardo Silva Pereira
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Ênfase Ambiental: Bacharelado.
Assunto Estrutura populacional
Euterpe edulis
Resumo A palmeira juçara (Euterpe edulis Martius – Arecaceae) é uma espécie de grande importância ecológica e econômica na Mata Atlântica. Embora haja substancial conhecimento acerca da ecologia de E. edulis, existe ampla variação na estrutura das populações, cuja avaliação tem implicações práticas relacionadas a manejo e conservação. Este estudo busca caracterizar a estrutura de populações de E. edulis em diferentes localidades na Bacia Hidrográfica do Rio Maquiné, analisando os padrões de variação na estrutura populacional e os fatores que os determinam ou diferenciam, especialmente, aqueles relacionados ao manejo. Foram avaliados quatro sítios de Floresta Ombrófila Densa Submontana em estágio avançado de regeneração, denominados de acordo com as localidades: Forqueta, Ligeiro, Encantada e Fepagro. Em cada sítio foram sorteadas aleatoriamente 12 unidades amostrais circulares de 100 m², dentro das quais foram delimitadas quatro subunidades de 10 m² e de 1 m² para estudo da regeneração. Foram definidas quatro classes de tamanho para avaliação da estrutura populacional de E. edulis: Estrato de Regeneração, Juvenis, Adultos Potenciais e Matrizes. Não foi registrado nenhum indivíduo de E. edulis no Ligeiro. O sítio da Fepagro difere estatisticamente dos demais quando avaliado o conjunto de classes de tamanho, sendo que a população da Encantada é a que apresenta a estrutura mais próxima daquelas apontadas em outros estudos sobre a espécie, com elevada proporção na densidade do estrato de regeneração (94,97%) em relação às outras classes de tamanho. Encantada, Forqueta e Fepagro diferem estatisticamente em relação à densidade de Juvenis (208, 1.750 e 4.313 ind/ha, respectivamente). O aumento na proporção de juvenis observado na Forqueta e Fepagro é relacionado à ocorrência de corte de palmito, notadamente presente neste último sítio, onde não foram amostradas matrizes. O abate de palmeiras reflete no recrutamento de plantas para outras classes de tamanho, demonstrando a eficiência da estratégia de regeneração da espécie. Ao mesmo tempo em que se denuncia a pressão sobre as populações de E. edulis, verifica-se a viabilidade de manejá-la. Os resultados obtidos revelam variações na estrutura populacional de E. edulis, indicando que o estabelecimento de critérios para manejo devem contemplar especificidades locais.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/26171
Arquivos Descrição Formato
000757336.pdf (2.156Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.