Repositório Digital

A- A A+

Em defesa da sociedade : a invenção dos cuidados paliativos

.

Em defesa da sociedade : a invenção dos cuidados paliativos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Em defesa da sociedade : a invenção dos cuidados paliativos
Outro título In defense of society: the invention of the palliative care
Outro título En defensa de la sociedad: la invención de los cuidados paliativos
Autor Silva, Karen Schein da
Orientador Kruse, Maria Henriqueta Luce
Data 2010
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Biopolítica
Cuidados paliativos : Enfermagem
Neoplasias
Política de saúde
[en] Education
[en] Government
[en] Health policy
[en] Nursing
[en] Palliative care
[es] Cuidados paliativos
[es] Educación
[es] Enfermería
[es] Gobierno
[es] Política de salud
Resumo O estudo propõe-se a pensar o corpo de conhecimentos dos Cuidados Paliativos como uma invenção, que funcionaria como uma das táticas inseridas em uma estratégia biopolítica constituída para defender a sociedade. Para articular tal discussão, utilizo o manual de Cuidados Paliativos, publicado no ano de 2007 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o qual faz parte de uma coleção chamada Controle do Câncer: conhecimento em ação: guia da OMS para programas efetivos. A partir da análise textual do discurso instituído pelo manual, com o auxílio do referencial dos Estudos Culturais e sob a inspiração dos escritos de Michel Foucault, articulo uma das possíveis leituras do guia da OMS. Tal leitura possibilitou a construção de três unidades de análise: Colocando em operação dispositivos de segurança; Produzindo subjetividades; e Incluindo os Cuidados Paliativos na assistência à saúde. A partir do entrecruzamento de materialidades e enunciados, observa-se a (re)organização e a (re)invenção de uma disciplina que investe na subjetividade dos indivíduos e se relaciona com outras racionalidades, constituindo aparatos de verdade que regulam e governam a população, pretendendo defender a vida.
Abstract This study aims at thinking about the corpus of knowledge on Palliative Care as an invention that would work as one of the tactics inserted into a bio-and political strategy constituted in order to defend society. For the articulation of such discussion, one used the 2007-edition of the Palliative Care Manual published by the World Health Organization (WHO) from a collection of manuals called “Cancer Control: knowledge in action: WHO guide for effective programs”. Starting from the textual analysis of the speech instituted by the manual, with the help of the Cultural Studies referral and inspired on the works by Michel Foucault, the study provides the articulation of one of the possible readings of the WHO Guide. Such reading made possible the construction of three analysis units: Putting safety devices into operation; Producing subjectivities; Including Palliative Care in health care. From the crossing between material information and statements, one observes the re(organization) and (re)invention of a subject that invests in the subjectivity of individuals and articulates with other rational exercises that constitute truth apparatuses that regulate and rule the population with the intention of defending life.
Resumen El estudio propone pensar el cuerpo de conocimientos de los Cuidados Paliativos como invención que funcionaría como una de las tácticas inseridas en una estrategia bio-política constituida para defender la sociedad. Para articular tal discusión se utilizó el manual de Cuidados Paliativos, publicado el año 2007 por la Organización Mundial de la Salud (OMS), el cual hace parte de una colección de manuales llamada Control del Cáncer: conocimiento en acción: guía de la OMS para programas efectivos. A partir del análisis textual del discurso instituido por el manual, con el auxilio del referencial de los Estudios Culturales e con inspiración en los escritos de Michel Foucault, se articuló una de las posibles lecturas del guía de la OMS. Tal lectura posibilitó la construcción de tres unidades de análisis: Colocando en operación dispositivos de seguridad; Produciendo subjetividades; y Incluyendo los Cuidados Paliativos en la asistencia a la salud. A partir del cruzamiento de materialidades y enunciados se pasó a observar la (re)organización y la (re)invención de una disciplina que invierte en la subjetividad de los individuos y se articula con otras racionalidades, constituyendo aparatos de verdad que regulan y gobiernan la población, intentando defender la vida.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/26391
Arquivos Descrição Formato
000758424.pdf (1.839Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.