Repositório Digital

A- A A+

Psicoterapia pais-bebê no contexto da depressão pós-parto : investigando o processo psicoterápico

.

Psicoterapia pais-bebê no contexto da depressão pós-parto : investigando o processo psicoterápico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Psicoterapia pais-bebê no contexto da depressão pós-parto : investigando o processo psicoterápico
Autor Brum, Evanisa Helena Maio de
Orientador Piccinini, Cesar Augusto
Data 2010
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Curso de Pós-Graduação em Psicologia.
Assunto Avaliação
Depressão pós-parto
Desenvolvimento infantil
Processos psicoterapêuticos
Psicoterapia
Relação mãe-criança
Relação pais-filhos
[en] Insights
[en] Parent-infant psychotherapy
[en] Psychotherapy process
[en] Therapeutic interventions
Resumo O presente estudo investigou o processo psicoterápico através da análise das intervenções do terapeuta e dos insights associados a elas durante uma psicoterapia pais-bebê, em famílias em que a mãe apresentava depressão pós-parto. Participaram do estudo duas famílias com mães deprimidas, com base no Inventário Beck de Depressão e em uma entrevista diagnóstica. Os pais não apresentavam depressão. Foi utilizado um delineamento de estudo de casos, a fim de se analisar o processo de mudança ao longo de todas as sessões de psicoterapia. Com a primeira família foram realizadas 16 sessões de psicoterapia e com a segunda família 12 sessões. Todas as sessões foram filmadas e as verbalizações foram transcritas para fins de análise, que foi baseada em cinco categorias: 1) intervenções para obter informações, que incluiu intervenções de assinalamento e de confrontação; 2) intervenções utilizadas para informar o paciente, que incluiu intervenções de informação propriamente dita, esclarecimento e interpretação; 3) intervenções de apoio; 4) intervenções de encenação; e, 5) intervenções de interpretação transgeracional. Os insights, por sua vez, foram classificados em três tipos: cognitivos, afetivos e pragmáticos. Os resultados revelaram que as intervenções de interpretação, esclarecimento e encenação estiveram associadas a um maior número de mudanças ao longo da psicoterapia, e se constituem em importantes fatores no tratamento de pais e seus bebês. As demais intervenções examinadas também se mostraram relevantes, principalmente nas situações em que as mudanças ocorreram como resultado de um conjunto de intervenções e não apenas de uma intervenção específica. Além disto, a terapeuta moldou sua forma de intervir para se adequar ao funcionamento de cada família. Juntos os resultados, sugerem que a psicoterapia pais-bebê, ainda que realizada em poucas sessões, pode ser uma alternativa para o alívio tanto para os sintomas no bebê, como para os pais e/ou para as relações entre os membros da família. Por se tratar de uma intervenção realizada nos momentos iniciais da vida do bebê, possui um potencial preventivo e de promoção da saúde mental, particularmente frente à depressão pós-parto.
Abstract The present study investigated the psychotherapeutic process by analyzing the therapist's interventions and insights in parent-infant psychotherapy, in families in which the mother had post-partum depression. Two families with depressed mothers, as assessed by the Beck Depression Inventory and a diagnostic interview, took part in this analysis. The fathers did not have depression. A case-study design was used in order to analyze the process of change throughout all sessions of psychotherapy. In the first family there were 16 sessions of psychotherapy and in the second family 12 sessions. All sessions were videotaped and the verbalizations were transcribed for analysis, based on five categories: 1) interventions for information, which included measures of punctuation and confrontation, 2) interventions used for informing the patient including interventions of information, clarification and interpretation, 3) support interventions, 4) enactment interventions, and 5) transgenerational interpretation interventions. Insights were classified into three types: cognitive, affective and pragmatic. The results revealed that interventions for interpretation, clarification and enactment were associated with a large number of changes during the psychotherapy, and they may be important factors in the treatment of parents and their babies. The other interventions were also considered relevant, especially in situations where the changes occurred as a result of a range of interventions, not just one specific intervention. Furthermore, the therapist adapted her interventions to the needs of each family. The results together suggest that parentinfant psychotherapy, even if carried out in a few sessions, could be an alternative to relieve the symptoms of both the baby and the parents and/or relationships between family members. Because it is an intervention in the early stages of the baby's life, it has a preventive potential for mental health promotion, particularly with the post-partum depression.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/26471
Arquivos Descrição Formato
000758802.pdf (1.809Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.