Repositório Digital

A- A A+

A epistemologia contemporânea e suas contribuições em diferentes níveis de ensino de física : a questão da mudança epistemológica

.

A epistemologia contemporânea e suas contribuições em diferentes níveis de ensino de física : a questão da mudança epistemológica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A epistemologia contemporânea e suas contribuições em diferentes níveis de ensino de física : a questão da mudança epistemológica
Autor Massoni, Neusa Teresinha
Orientador Moreira, Marco Antonio
Data 2010
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Física. Programa de Pós-Graduação em Física.
Assunto Ensino de fisica
Ensino médio
Epistemologia
Formação de professores
Prática de ensino
Resumo O objetivo desta pesquisa foi investigar a influência de visões epistemológicas contemporâneas na transformação das concepções de professores e futuros professores de Física sobre a natureza da ciência e a relação entre essas concepções de professores de Física e as práticas didáticas por eles privilegiadas. Em última análise, pesquisaram-se as potencialidades das visões epistemológicas contemporâneas para promover um ensino de Física mais crítico e reflexivo. A investigação incluiu cinco estudos de caso etnográficos, abrangendo a formação inicial e pós-graduada de professores e a prática em sala de aula: o Estudo I foi o que motivou esta tese, envolveu um grupo de licenciandos, futuros professores de Física à época, e investigou as concepções sobre a natureza da ciência e as transformações nelas ocorridas através de uma disciplina de História e Epistemologia da Física, na graduação; o Estudo II envolveu professores de Física já atuantes, e teve fim idêntico ao estudo precedente através de uma disciplina de Epistemologia e Ensino de Física, na pós-graduação; os Estudos III, IV e V foram estudos de caso etnográficos com professores de Física que tinham diferentes concepções epistemológicas, no exercício da docência no Ensino Médio, em diferentes tipos de escola. Estes três estudos buscaram vislumbrar possíveis relações entre as concepções epistemológicas dos professores e a forma como ensinam a Física. Os resultados dos Estudos I e II indicaram que distintas visões epistemológicas contemporâneas apresentadas e discutidas explicitamente, através de estratégia colaborativo-presencial, apresentaram-se como ferramenta potencial, amplamente defendida na literatura, para transformar as visões dos professores sobre a natureza da ciência, na expectativa de que ocorra a implementação de um ensino de Física mais crítico e reflexivo. Contudo, através da descrição compreensiva da sala de aula em diferentes contextos e distintas escolas, Estudos III, IV e V, obteve-se que não se observa ainda uma articulação adequada entre as visões epistemológicas dos professores e suas estratégias didáticas, capaz de fazer uso efetivo desse potencial para a melhoria do ensino de Física. A relação mais visível entre as concepções dos professores e suas práticas docentes se traduz na diversificação das estratégias didáticas e na adoção de um espírito mais aberto à mudança e à negociação de idéias, por aqueles professores que detêm visões alinhadas às visões epistemológicas contemporâneas. Mas, mesmo os professores que têm visões contextualizadas sobre a natureza da ciência não se mostraram preparados para ensinar a Física “como ela é”, uma ciência em construção, menos dogmática, menos associada a leis e teorias fixas e imutáveis, de forma que é possível inferir que as novas visões sobre a natureza da ciência não chegaram ainda à sala de aula do Ensino Médio. O resultado da aplicação de um questionário sobre concepções epistemológicas a alunos de três turmas de Ensino Médio, de diferentes escolas, não apresentou diferenças significativas, embora lecionadas por professores de Física com diferentes concepções epistemológicas, o que parece reforçar nossos achados. A questão da mudança epistemológica é, assim, um processo incipiente, desarticulado, com muitas questões em aberto e parece sugerir a relevância de se repensar a formação inicial e continuada dos professores de Física.
Abstract The purpose of this research was to investigate the influence of contemporary epistemological views in the transformation of physics teachers’ conceptions about the nature of science and the relationship between these conceptions and the didactic practices preferred by them. Essentially, the research was concerned with the potentiality of contemporary epistemological views to promote a more critical and reflexive teaching of physics. The investigation included five ethnographic case studies: the first was the one which motivated this thesis, involving a group of physics majors, prospective physics teachers at the time, investigating their conceptions on the nature of science and the transformations that occurred in them as a consequence of a History and Epistemology of Physics course; the second study involved physics teachers already in service and had the same objective of the previous study but in a graduate course of Epistemology and Physics Teaching; studies III, IV and V were also ethnographic case studies with physics teachers already teaching at high school level school, but in different schools and with different epistemological views. Those three studies searched for possible relationships between teachers’ epistemological conceptions and their way of teaching physics. The results of studies I and II suggested that epistemological contemporary views, presented and explicitly discussed through a collaborative presential teaching strategy, are a powerful tool, largely supported by the literature, to transform teachers’ epistemological conceptions on the nature of science, eventually leading them to a more critical and reflexive approach to physics teaching. However, comprehensive ethnographic classroom descriptions in three different kinds of schools carried out in studies III, IV and V, did not show yet an appropriate articulation of teachers’ epistemological views and the didactical strategies they used, which would make a more effective use of that potential to improve physics teaching. The most visible relationships between teachers’ epistemological believes and their teaching practices was expressed by the diversification of the didactical strategies they used and in the assumption of a more open minded position to change, and to the negotiation of meanings by a teacher holding epistemological beliefs aligned to epistemological contemporary views. But even that teacher holding these contextualized epistemological views did not seem to be prepared to teach physics “as it is”, as a science in construction, less dogmatic, less associated to laws and fixed theories. Thus, it was possible to conclude that new views about the nature of science have not yet arrived to high school classrooms. The results obtained through a questionnaire on epistemological beliefs applied to students of three different did not show significant differences, even when the classes were taught by physics teachers with different epistemological conceptions, and seem to confirm the research findings. The matter of teachers’ epistemological change seems to be an incipient process, unarticulated, and with many open questions, suggesting the need of rethinking physics teachers preparation both initial and continued.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/26489
Arquivos Descrição Formato
000754808.pdf (5.237Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.