Repositório Digital

A- A A+

Fatores de risco operatório em cirurgia torácica

.

Fatores de risco operatório em cirurgia torácica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Fatores de risco operatório em cirurgia torácica
Autor Fernandes, Eduardo de Oliveira
Orientador Silva, Luiz Carlos Corrêa da
Co-orientador Camargo, José de Jesus Peixoto
Data 1998
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina: Pneumologia.
Assunto Cirurgia torácica
Fatores de risco
Pneumologia
Resumo Material e Métodos - Foram avaliados 230 pacientes candidatos a cirurgia torácica dos quais 189 foram efetivamente operados. Destes, 140  submetidos a cirurgia de ressecção parenquimatosa de médio ou grande portes  foram estudados para a determinação de risco operatório. Resultados - Idade, sexo, tabagismo, reduzido consumo máximo de oxigênio ou arritmias graves ao exercício e tempo prolongado de UTI associaram-se com complicações e óbito. Quando complicações  respiratórias, cardiovasculares e infecciosas  estão presentes há definido risco de óbito. A par dos fatores acima verificou-se que variáveis espirométricas como VEF1 e CVF baixos, baixas taxas de hemoglobina, tempo de protrombina prolongado e obstrução brônquica grave são fatores de risco para complicações respiratórias, cardiovasculares e/ou infecciosas. Baixa pressão arterial de oxigênio e transfusão transoperatória de grande volume sangüíneo associaram-se com óbito. Conclusões – Os principais fatores de risco para complicações e óbito são aqueles que resultam, finalmente, em comprometimento funcional respiratório ou cardiovascular. A objetivação deste comprometimento se verifica mediante exame clínico e testes simples como espirometria, gasometria arterial e tolerância ao esforço físico.
Abstract Material and Methods – Two hundred and thirty patients who were candidates for chest surgery were evaluated; 189 of them were submitted to surgery. Of these, 140 – submitted to medium or major surgery for parenchymal resection – were studied to determine surgical risk. Results – Age, Sex, smoking, reduced maximum oxygen consumption or major arrhythmias at exercise and prolonged ICU time were associated with complications and death. When there are complications – respiratory, cardiovascular or infectious – there is a definite risk of death. Together with the factors above, it was found that spirometric variables, such as low FEV1 and FVC, low hemoglobin rates, prolonged prothrombin time and severe bronchial obstruction are risk factors for respiratory and/or cardiovascular complications. Low oxygen arterial pressure and the transfusion of a large volume of blood during surgery were associated with death. Conclusions: The main risk factors for complications and death were those which eventually resulted in respiratory or cardiovascular functional involvement. This involvement can be objectively looked at by clinical examination and simples tests such as spirometry, arterial gasometry and tolerance to physical exertion.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/26921
Arquivos Descrição Formato
000762504.pdf (469.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.