Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do impacto da manipulação neonatal no comportamento de ratas ovariectomizadas

.

Avaliação do impacto da manipulação neonatal no comportamento de ratas ovariectomizadas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do impacto da manipulação neonatal no comportamento de ratas ovariectomizadas
Autor Laureano, Daniela Pereira
Orientador Heldt, Elizeth Paz da Silva
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Manipulação neonatal
Ovariectomia
Privação materna
Resumo O período neonatal é um momento determinante no desenvolvimento do sistema nervoso central. A manipulação neonatal em ratos tem sido usada como um modelo de intervenção capaz de causar mudanças no sistema nervoso central, com efeitos comportamentais na idade adulta, embora muitas vezes esses efeitos não sejam observáveis antes da puberdade. Assim, é possível que a presença de hormônios gonadais seja importante para alguns efeitos da manipulação neonatal. O objetivo desse estudo foi verificar a associação entre a liberação de hormônios gonadais na puberdade e as alterações comportamentais observadas na idade adulta, em animais submetidos à manipulação neonatal, avaliando-se atividade motora e comportamento do tipo ansioso. As ninhadas provenientes de 22 ratas prenhes foram divididas em dois grupos: manipulado no período neonatal e não manipulado no período neonatal. Os animais manipulados no período neonatal foram separados de suas mães 10 minutos por dia, durante os primeiros 10 dias de vida e mantidos em uma incubadora a aproximadamente 34°C. Os animais foram desmamados aos 21 dias e divididos em três sub-grupos: ovariectomia (a cirurgia foi realizada entre 24 e 28 os dias de vida), sham (cirurgia, sem retirada dos ovários) e controle. Aos 60 dias, os animais foram submetidos às tarefas de Labirinto em Cruz Elevado (Plus Maze), Campo Aberto(Open Field) e o Teste do Conflito. Os resultados mostraram que no Labirinto em cruz elevado houve um efeito do estresse, mostrando que os animais não-manipulados produzem mais bolos fecais. No Campo Aberto, os animais manipulados apresentaram mais respostas de orientação e um maior número de cruzamentos. Ambos os grupos apresentaram memória da exposição ao Campo Aberto, tanto em relação às respostas de orientação quanto ao número de cruzamentos. Houve efeito do estresse sobre o comportamento de auto-limpeza, isto é, animais não manipulados apresentaram maior tempo de auto-limpeza do que os manipulados. No Teste do Conflito não encontramos diferenças significativas entre os grupos em qualquer dos parâmetros avaliados. Concluiu-se que os efeitos da manipulação no período neonatal em ratos não foram afetados pela ausência, desde o período pré-pubere, de hormônios ovarianos. Assim, a liberação desses hormônios durante o desenvolvimento não é necessária para a instalação dos efeitos da manipulação que se manifestam na idade adulta.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/28228
Arquivos Descrição Formato
000769358.pdf (1.291Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.