Repositório Digital

A- A A+

Estratégia intervencionista versus conservadora no manejo dos acessos vasculares para hemodiálise

.

Estratégia intervencionista versus conservadora no manejo dos acessos vasculares para hemodiálise

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estratégia intervencionista versus conservadora no manejo dos acessos vasculares para hemodiálise
Outro título Interventional versus conservative strategy in the maintenance of the vascular access for hemodialysis
Autor Scaffaro, Leandro Armani
Orientador Caramori, Paulo Ricardo Avancini
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde: Cardiologia e Ciências Cardiovasculares.
Assunto Catéteres de demora
Diálise renal
Doença crônica
Nefropatias
[en] Angioplasty
[en] Arteriovenous fistulae
[en] Dialysis vascular access
[en] Doppler ultrasound
[en] Hemodialysis
Resumo Introdução: A hemodiálise (HD) requer um acesso vascular funcionante para sua realização. A fístula arteriovenosa nativa (FAV) constitui-se no acesso ideal para essa prática, com menores índices de morbidade e trombose e melhor qualidade de vida. A estenose da FAV é a maior causa de trombose e perda do acesso vascular. A monitorização continuada dos acessos através de diferentes métodos pode reduzir a incidência de trombose da FAV, conforme indicado por estudos com controle histórico e não-randomizados. Objetivos: Avaliar se uma estratégia intervencionista através de ecografia com Doppler (ED), angiografia digital (AD) e angioplastia (ATP) reduz a incidência de trombose e necessidade do uso de cateter em veia central temporário (CVC) em relação ao manejo conservador em pacientes com FAV em programa de HD. Métodos: Estudo prospectivo randomizado controlado de 108 pacientes e 111 FAV em programa de HD durante 11 meses. No grupo controle, foram realizadas mensurações quinzenais de parâmetros hemodinâmicos durante sessões de HD. No grupo intervenção, além da mensuração dos parâmetros hemodinâmicos, foi realizada ED a cada três meses, seguido de AD em casos de disfunção do acesso, definida pela ocorrência de pelo menos 1 dos seguintes critérios: redução do frêmito da FAV, aumento das pressões venosas, pobre fluxo arterial ou formação de hematoma ou edema no membro superior recorrentes durante HD, e/ ou pela presença de estenose vascular maior que 50% e/ou um fluxo estimado inferior à 500ml/min na ED. Em estenoses angiográficas superiores a 50% foi realizada ATP. Os desfechos avaliados foram trombose e necessidade de implantação de CVC, bem como desfecho composto, dado pela associação dos desfechos referidos. Resultados: Foram randomizadas 58 FAV para o grupo controle e 53 FAV para o grupo intervenção. Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos em relação aos dados demográficos, comorbidades e características do acesso. O tempo médio de seguimento foi de 7,5 meses. No grupo intervenção, foram realizadas 97 ED, com média de 1,83 exame por paciente. Foram indicadas 14 AD, sendo que um paciente não compareceu ao estudo. Foi evidenciada trombose da FAV em 4 casos, e estenose não-significativa em 1. Estenose significativa foi observada em 8 pacientes, sendo então realizada ATP nesses casos. Não houve diferença significativa entre os grupos quanto à incidência de trombose (24,1% vs 17,0% p=ns). A estratégia intervencionista determinou redução significativa na incidência de necessidade de CVC (25,9% vs 7,5%, p=0,021), e na incidência do desfecho composto (44,8% vs 20,8%, p=0,033). Conclusões: A estratégia intervencionista no manejo das FAV promoveu uma redução significativa da necessidade de CVC e do desfecho composto de trombose e CVC.
Abstract Background: Hemodialysis (HD) requires a functioning vascular access in appropriate conditions. Native arteriovenous fistulae (NAF) provide the ideal access for that practice. Stenosis of the NAF is the highest cause of thrombosis and loss of the HD vascular access. The continuous monitorization of the NAF through different methods reduce the incidence of thrombosis according to non-randomized studies with historical control. Objective: To evaluate an interventionist strategy through the follow up of the NAF with Color Flow Doppler ultrasound (US), digital angiography and transluminal angioplasty (ATP), when suitable, to reduce the thrombosis and need for the use of a temporary central vein catheter (CVC) rates in relation to the conservative strategy. Methods: A prospective randomized controlled study of 108 patients and 111 permanent vascular access in an HD program. In the control group, assesment of the hemodynamic parameters of the vascular access were performed every fiftheen days. In the intervention group , besides the assesment of the hemodynamic parameters, was submitted to US every three months, as well as with angiography in cases that presented criteria for dysfunction of the access, defined by the occurrence of at least 1 of the following: reduction of the thrill; increase of the vein pressure during HD sessions; impossibility of obtaining a flow of 300 ml/min during HD; recurring hematoma or edema formation and/or the presence of larger vascular stenoses than 50% or a flow lower than 500ml/min at the US. The patients that presented angiographic evidence of hemodymically significant stenoses were submitted to ATP. The primary outcomes were need for temporary CVC during the follow up, FAV thrombosis and composite outcome. The outcomes were compared between the groups at the end of a 11 months period of follow-up. Results: Fifht eight FAV were randomized to control group and 53 FAV to interventional group. No significant differences were observed between the groups in relation to the demographic data, comorbidities and characteristics of the access. The NAF studied were followed up for a mean time of 7,5 months. In the interventional group, 97 US were performed, with an average of 1,83 exam per patient. A total of 14 digital angiography were required, and evidenced thrombosis in 4 patients and nonsignificant stenosis in 1. Significant stenosis was observed in 8 patients, and ATP was performed in those cases. No statistically significant difference was observed between the groups in thrombosis rates 24,1% vs 17,0%, p=ns). The interventional strategy showed statistically significant redution in the incidence of the need for placement of CVC (25,9% vs 7,5%, p=0,021). The differences in the composite outcome was statistically significant (44,8% vs 20,8%, p=0,033). Conclusions : The interventional strategy promoted a significant reduction rates for the need of placement of central vein catheter and of the combined outcome in the studied sample, showing benefits in patients with FAV in hemodialysis program.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/28339
Arquivos Descrição Formato
000769430.pdf (2.940Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.