Repositório Digital

A- A A+

Imunorregulação da gestação : rumo ao sucesso

.

Imunorregulação da gestação : rumo ao sucesso

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Imunorregulação da gestação : rumo ao sucesso
Autor Vianna, Priscila
Orientador Chies, Jose Artur Bogo
Data 2009
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Programa de Pós-Graduação em Genética e Biologia Molecular.
Assunto Gestação
Sistema imune
Resumo Durante a gestação, o corpo feminino sofre diversas alterações endócrinas, físicas, psicológicas e imunológicas. O sistema imune materno está em íntimo contato com o feto, que pode ser comparado a um alloenxerto, pois possui 50% de material genético paterno. Em 1953, o cientista e prêmio Nobel Peter Medawar foi o primeiro a formular o conceito de que o embrião representa um transplante para o sistema imune materno estando, portanto, vulnerável à rejeição ou tolerância imunológica. Portanto, como o feto não é rejeitado pela mãe? A interação imunológica que ocorre ao longo da gestação, é mantida até o período de amamentação. Neste trabalho avaliamos alguns componentes do sistema imune que variam durante a gestação, nos focando nos mecanismos que regulam a rejeição do feto pelo sistema imunne materno. Investigamos o papel de polimorfismos nos genes da lectina ligadora de manose (MBL) e da molécula imunomodulatória HLA-G em gestantes saudáveis ou com pre-eclampsia, assim como o balanço no perfil de produção de citocinas TH1 ou TH2 (IFN-, IL-4, IL-6, IL-2, IL-10 e TNF-) na gestação de sucesso. Ainda discutimos o papel da exposição materna aos leucócitos paternos e a ocorrência de atopias na infância. Observamos que variantes alélicas de HLA-G e MBL estão relacionadas ao desenvolvimento e gravidade da pré-eclampsia. Gestantes saudáveis apresentaram perfis de proliferação de celular e freqüências de células NK elevados. Um alto perfil de proliferação celular foi observado também em mulheres saudáveis durante a primeira gestação em comparação a mulheres multíparas. Não observamos diferenças estatísitcas em relação aos níveis de produção de citocinas ao longo de gestações saudáveis. Apesar do óbvio envolvimento e importância de aspectos imunológicos na gravidez, não está claro até o presente momento como o organismo humano consegue tolerar a presença de um feto imuno-incompatível durante o período gestacional completo.
Abstract Several endocrine, psychological and immunological changes are observed during the gestation. The maternal immune system is in intimate contact with the fetus, which can be understood as an allograft to the mother because it has 50% of paternal genetic material. In 1953, the Nobel prize-winner Peter Medawar was the first to formulate the concept that the embryo represents a transplant to the maternal immune system and is thus vulnerable to rejection or immunological tolerance. Therefore the ultimate remaining question is how the fetus is not rejected by the mother? The immunological interaction that happens during the pregnancy is maintained until the breastfeeding period. Here, we evaluated some immunological aspects that fluctuate during the gestational period, focusing on the mechanisms that regulate the fetus rejection by the maternal immune system. In particular, we investigated the role of polymorphisms of mannose-binding lectin (MBL) and HLA-G genes as well as the balance between TH1/TH2 cytokine profile (IFN-, IL-4, IL-6, IL-2, IL-10 and TNF-) in healthy and pre-eclamptic pregnant women. In addition, we further discussed the role of maternal exposition to paternal leukocytes and the occurrence of atopy in childhood. It was observed that the allelic variants of HLA-G and MBL are associated with the development and severity of pre-eclampsia. The healthy pregnant women had higher T-cell proliferation and NK cell frequency in the first trimester of gestation. A higher proliferation was also observed in the first pregnancy as compared to multiparous women. No differences were observed regarding the cytokine levels during the gestational period of healthy pregnancy. In spite of the obvious involvement and importance of immunological aspects in pregnancy, it is not clear until the present moment as the human organism can tolerate the presence of an imuno-incompatible fetus during all gestational time.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/28434
Arquivos Descrição Formato
000765454.pdf (1.860Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.