Repositório Digital

A- A A+

Processo de favelização e impactos ambientais na zona sul de Porto Alegre : caso da Vila Mato Grosso

.

Processo de favelização e impactos ambientais na zona sul de Porto Alegre : caso da Vila Mato Grosso

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Processo de favelização e impactos ambientais na zona sul de Porto Alegre : caso da Vila Mato Grosso
Autor Teixeira, Janaina Rodrigues
Orientador Strohaecker, Tania Marques
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geografia: Bacharelado.
Assunto Cristal (Porto Alegre, RS)
Favelas
Geografia ambiental
Impactos ambientais
Nonoai (Porto Alegre, RS)
[en] Environmental impacts
[en] Irregular areas
[en] Process slumming
Resumo A problemática da habitação irregular tem chamado a atenção não somente dos órgãos públicos, mas também do meio acadêmico que busca interpretar as mudanças sociais a partir de fenômenos como o processo de favelização nos grandes centros metropolitanos. Esses movimentos de ocupação de áreas impróprias à moradia tornaram-se fator preocupante para a sociedade por dois motivos principais. O primeiro deles pelo avanço das populações de baixa renda, desassistidas de políticas públicas que garantam o direito a uma moradia digna, sobre áreas que não atendem as condições mínimas para a habitação, o que gera dificuldades como o acesso aos equipamentos públicos de primeira necessidade. E o segundo fator é a questão dos impactos ambientais sobre esses sítios que não estão preparados para receber essas casas em tão curto espaço de tempo, o que gera problemas como desastres ecológicos com os deslizamentos das encostas dos morros, a poluição de cursos de água e dos lençóis freáticos pelos dejetos oriundos dessas populações, que ocupam de maneira irregular esses solos. O objetivo deste trabalho é analisar a percepção pelos moradores dos impactos ambientais causados pelo avanço do processo de favelização na zona sul de Porto Alegre, apresentando um estudo de caso centrado em uma vila denominada Mato Grosso, ocupada de forma irregular há aproximadamente 40 anos, como forma de viabilizar o aprendizado das disciplinas e referenciais teóricos discutidos ao longo do curso. Através de pesquisa de campo, foram efetuadas entrevistas com 75 moradores e feitas observações com essa população para se traçar um perfil das famílias atingidas pelos problemas causados pela desigualdade socioeconômica no meio urbano que se reflete diretamente na situação do morar irregularmente. Como resultado desta pesquisa, por meio das entrevistas temos a presença de um forte sentido de pertencimento e identificação com o local, por parte dos moradores. Todavia temos a constante desagregação social devido à falta de mobilização da própria comunidade no sentido de procurar solucionar a problemática do tratamento dos dejetos, que mesmo havendo coleta do lixo em dias definidos pela prefeitura, esse acaba sendo deixado nas vias públicas ou jogado no arroio que cruza a vila, acelerando o processo de degradação ambiental e acarretando em má qualidade de vida desses moradores. Foram levantadas outras questões como o preconceito sofrido por morar em vila (área verde) e da insegurança em virtude da crescente criminalidade, mas principalmente pela sensação de desamparo representado nas carências de infraestrutura adequada e de boa qualidade de vida para esses moradores que se dizem abandonados pelas autoridades públicas, sentindo-se preteridos pela sociedade. Este trabalho visa, portanto, fornecer uma visão de novas políticas públicas com base na percepção de valor dos residentes e da importância da preservação do meio ambiente nas comunidades, com a participação das populações de baixa renda na tomada de decisões em conjunto com o governo e a sociedade civil são fundamentais para reduzir as desigualdades sociais.
Abstract The problem of illegal housing has attracted attention not only of public agencies, but also in academia that seeks to interpret the social changes from phenomena as the process of slums in major metropolitan centers. These movements of areas occupation of areas unsuitable for housing became a worrying factor for the society for two main reasons. First of them by the advance of people low-income, underserved public policies that guarantee the right to decent housing on areas that do not meet the minimum conditions for housing which generates difficulties such as access to public services. The second factor is the issue of environmental impacts on lands which are not equipped to receive those houses in such a short time, which creates problems such as ecological disasters such as landslides on the slopes of the hills, the pollution of watercourses of groundwater by waste from these populations that occupy these lands in an irregular way. The aim of this study is to analyze residents' perception of the environmental impacts caused by the progress of slums in the south of Porto Alegre, presenting a case study of a slum called Mato Grosso, illegally occupied for nearly 40 years as a way of materialize disciplines and theoretical frameworks discussed throughout the course. Through field research, interviews were conducted with 75 residents and observations made in this population to define a profile of the families affected by problems caused by socioeconomic inequality in urban areas that directly reflects the situation of living irregularly. As a result of this research, the interviews have the presence of a strong sense of belonging and identification with the place, by the residents. Yet there is the constant disintegration due to lack of mobilization of the community in seeking to resolve the problem of waste treatment, that even with garbage collection on days set by the prefecture, this waste ends up being left on public streets or thrown into the stream that crosses the slum, accelerating the process of environmental degradation and resulting in poor quality of life of residents. Other issues raised were the discrimination suffered by living in slum (green area) and insecurity because of rising crime, but mostly for the feeling of helplessness represented in the needs of the adequate infrastructure and good quality of life for those residents who say they are abandoned by the authorities public and feel deprecated by society. This paper therefore aims to provide insight for new public policies based on the value perception of residents and the importance of preserving the environment in these communities, with the participation of population low-income in decision-making in conjunction with government and civil society are key to reducing social inequalities.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/28459
Arquivos Descrição Formato
000770315.pdf (5.135Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.