Repositório Digital

A- A A+

As instituições tácitas e formais e as novas formas de interação social no meio rural

.

As instituições tácitas e formais e as novas formas de interação social no meio rural

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As instituições tácitas e formais e as novas formas de interação social no meio rural
Autor Cassol, Abel Perinazzo
Orientador Schneider, Sergio
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de Ciências Sociais: Bacharelado.
Assunto Agricultura familiar
Instituições
Sociabilidade
[en] Family farming
[en] Institutions
[en] Sociability
Resumo Este trabalho de conclusão de curso analisa as transformações ocorridas nas formas de sociabilidade no interior da agricultura familiar. Argumenta-se que as alterações nas formas de produção e na base técnica da agricultura, pelo processo de modernização, alteraram de forma significativa os valores e crenças socialmente relevantes nos quais os agricultores assentavam-se. Estas alterações decorrem da mercantilização da vida social e econômica dos agricultores, transformando as relações de reciprocidade e interconhecimento típicas do modo de vida colonial, em favor da racionalidade e do individualismo. Através de estudo de caso com os agricultores associados à Cooperativa Agropecuária Alto-Uruguai Ltda (COTRIMAIO), localizados no município de Três de Maio, região Noroeste do Rio Grande do Sul, procura-se demonstrar até que ponto estas instituições tácitas ainda se mantêm. Assim, apesar desta “nova atmosfera” introduzida por tais processos, demonstra-se neste trabalho que as relações tácitas permanecem atuando num contexto mercantilizado, exemplificado pela cooperativa em estudo, e que são utilizadas pelos agricultores como formas de autonomia e resistência frente estes processos hegemônicos, principalmente nas suas relações de trabalho, onde as trocas de serviços entre vizinhos ainda ocorrem.
Abstract This conclusion of course work examines the changes occurring in the forms of sociability within the family farm. It is argued that changes in forms of production and technical base of agriculture, about by the modernization process, significantly changed the values and beliefs are socially relevant in which farmers themselves were based. These changes result from the commodification of social and economic life of farmers, transforming the relations of reciprocity and the typical of the colonial livelihood in favor of rationality and individualism. Through case study of farmers associated with the Agricultural Cooperative Alto-Uruguai Ltda (COTRIMAIO) located in the town of Três de Maio, northwest of Rio Grande do Sul, seeks to demonstrate to what extent these institutions are still unwritten. Thus, despite this "new atmosphere" introduced by such processes, it is demonstrated in this study implied that relations remain working in a commodified context, exemplified by the cooperative study, and are used by farmers as a form of autonomy and resistance against these hegemonic processes mainly in their working relationships, where the exchange of services between neighbors still occur.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/28465
Arquivos Descrição Formato
000769841.pdf (981.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.