Repositório Digital

A- A A+

Crescimento de Aegla itacolomiensis (Crustacea, Decapoda) em um arroio da Mata Atlântica no sul do Brasil

.

Crescimento de Aegla itacolomiensis (Crustacea, Decapoda) em um arroio da Mata Atlântica no sul do Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Crescimento de Aegla itacolomiensis (Crustacea, Decapoda) em um arroio da Mata Atlântica no sul do Brasil
Outro título The growth of Aegla itacolomiensis (Crustacea, Decapoda) in an Atlantic forest stream in southern Brazil
Autor Gonçalves, Raoni da Silva
Bond-Buckup, Georgina
Buckup, Ludwig
Resumo Analisou-se o crescimento de Aegla itacolomiensis Bond-Buckup & Buckup, 1994, em ambiente natural, a partir de amostragens mensais, realizadas entre junho de 2005 e maio de 2006, no arroio Solitária Alta, tributário da bacia hidrográfica do Rio dos Sinos, município de Igrejinha, RS, Brasil (29°33’10,2’’S; 50°50’57’’W). Os indivíduos foram coletados com o auxílio de um puçá, triados por sexo, medidos quanto ao comprimento do cefalotórax (CC) e devolvidos ao arroio no mesmo local de onde foram retirados. O crescimento em comprimento de machos e fêmeas de A. itacolomiensis foi avaliado pela análise das distribuições de frequências absolutas em intervalos de classe do CC. As modas dos histogramas de frequências do CC foram verificadas. O crescimento dos indivíduos foi estimado por meio da análise da progressão das modas calculadas, resultando nas curvas de crescimento para machos e fêmeas, respectivamente: Ct = 23,21[1-e-0,0094 (t + 7,03)] e Ct = 19,49 [1-e-0,0065 (t + 11,16)]. O recrutamento ocorreu na primavera e no verão. Os machos atingiram tamanhos maiores do que as fêmeas e apresentaram maior taxa de crescimento que estas. A longevidade estimada para os machos foi de 2,2 anos enquanto que para as fêmeas foi de 2,5 anos. O padrão de crescimento de A. itacolomiensis é semelhante ao de outras espécies de eglídeos anteriormente estudados.
Abstract To give more information about ecology and biology of Aegla itacolomiensis Bond-Buckup & Buckup, 1994 was analized its growth in the nature. Monthly samples were made from June 2005 to May 2006 in Solitária Alta stream, tributary of Rio dos Sinos basin, district of Igrejinha, RS, Brazil (29°33’10,2’’S; 50°50’57’’W). The specimens were collected by dip net, sexed and after the cephalotorax measured, the animals were brought back to the stream. The growth estimated by cephalotorax length for males and females of A.itacolomiensis was analized by absolut distributional size-classes frequency. The modal frequency of cephalotorax lenght was calculated. The growth was estimated trought the modal progression. The growth curves in cefalotorax length for males and females are described respectively by the equations: Ct = 23.21[1-e-0.0094 (t + 7.03)] e Ct = 19.49 [1-e-0.0065 (t + 11.16)]. Were found juveniles in the spring and summer. The males attained larger sizes and a higher growth rate than females. The estimated longevity was 2.2 years for males and 2.5 years for females.
Contido em Iheringia : série zoologia. Porto Alegre. Vol. 99, n. 4 (dez. 2009), p. 397-402
Assunto Aegla itacolomiensis
Crustacea
[en] Aegla itacolomiensis
[en] Aeglidae
[en] Crustacea
[en] Growth
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/28685
Arquivos Descrição Formato
000753855.pdf (288.6Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.