Repositório Digital

A- A A+

Práticas discursivas de preservação do patrimônio histórico e cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998- 2008)

.

Práticas discursivas de preservação do patrimônio histórico e cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998- 2008)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Práticas discursivas de preservação do patrimônio histórico e cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998- 2008)
Autor Carvalho, Clarissa de Souza
Orientador Kerber, Alessander Mario
Data 2010
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Curso de História: Bacharelado.
Assunto Patrimônio histórico
UFRGS.
[en] Historic and cultural heritage
[en] UFRGS history
[en] Universitarian memorie
Resumo Este trabalho investiga o processo de patrimonialização que vigora na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), desde o final da década de 1970, composto de experiências como a Comissão da História, o Projeto do Centro Cultural e o Museu Universitário. Seu foco, porém, é a ativação patrimonial operada pelo Projeto Resgate do Patrimônio Histórico e Cultural da UFRGS, criado em 1998 com o objetivo de preservar o acervo edificado da instituição. Em dez anos, seus agentes elaboraram diversos estudos e publicações; lograram o reconhecimento formal dos “prédios históricos” da Universidade em instâncias federais e estaduais; e promoveram a restauração de muitos deles. Esta pesquisa questiona o modo como foram produzidas as práticas discursivas do Projeto Resgate, quais valores foram atribuídos aos bens citados, como a preservação deles foi legitimada e quais condições externas possibilitaram a consolidação dessa iniciativa. Para tanto, concebe o “patrimônio” como um sistema de representações socialmente construído, conforme o modelo teórico de Llorenç Prats. Utiliza, ainda, as proposições metodológicas de Michel Foucault para analisar as práticas discursivas do Projeto Resgate e o conceito de “campo” de Pierre Bourdieu para abordar o contexto patrimonial na atualidade.
Abstract This work investigates the patrimonialization process that takes place at Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), since the end of 1970’s, composed by enterprises such as the History Comission, Cultural Center Project and Universitarian Museum. Its focus, however, is the patrimonial activation ruled by the Rescue Project of Historic and Cultural Heritage of UFRGS, created in 1998 with the purpose of preserving the building collection of the institution. In ten years, its agents worked on many studies and publications; achieved the registration of the University’s “historic buidings” in federal and state institutions; and promoted the restoration of many of them. This research raises the following questions: how were produced the discursive practices of the Rescue Project? Which values were attributed to the reported sites? How their preservation was legitimised? Which external conditions enabled the consolidation of the Project? In order to answer them, this work considers the “heritage” as a system of representations socially built, according to the theoretical model of Llorenç Prats. It also employs Michel Foucault’s methodological propositions to analise the discursive practices of the Rescue Project and Pierre Bourdieu’s concept of “field” to approach the patrimonial context nowadays.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/28754
Arquivos Descrição Formato
000772932.pdf (505.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.