Repositório Digital

A- A A+

A moral da infância na Didática Magna

.

A moral da infância na Didática Magna

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A moral da infância na Didática Magna
Autor Nicolay, Deniz Alcione
Orientador Corazza, Sandra Mara
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Comenius, John Amos, 1592-1670
Didática
Ética
Filosofia
Infância
[en] Childhood
[en] Didática Magna
[en] Moral
[en] Strength, will
Resumo A Dissertação trata dos valores morais que balizaram a noção de infância na Modernidade. Utiliza a Didática Magna do pastor morávio Jan Amós Comenius, escrita no século XVII, para interpretar o teor das forças (ativas ou reativas), que produziram o “bom ou o mau” da infância no processo de escolarização. Processo este, definido pela produção dos mecanismos comenianos de escolarização, ou seja, da gradação, da instrução simultânea e da ordem exata em tudo. Para isso, esta Dissertação incorpora os elementos da crítica genealógica nietzschiana sobre a moral cristã. Esses elementos são conhecidos como: ressentimento, má consciência e ideal ascético. Por meio deles, esta Dissertação segue a trajetória dos valores infantis, até chegar no seu niilismo supremo, na vontade de nada. Por isso, a infância é tratada como uma tipologia móvel, tanto na Didática Magna quanto na obra de Erasmo ou de Rousseau, uma vez que a intensidade de seus postulados morais sofreu e exerceu influências por toda a Pedagogia Moderna. Entretanto, ela procura refutar o ponto de vista histórico, a fim de ficcionar o passado, os valores, as imagens, que cristalizaram o sentimento moral em torno da noção de infância. Assim, ela também procura experimentar formas de expressão, de crítica, de conteúdo, para superar a concepção binária que produziu uma forma de ser e de pensar distante dos movimentos da vida. Ou seja, da alegria, do riso, da dança, da afirmação.
Abstract The Dissertation deals with moral values which mark out the conception os chidhood in Modernity. It uses the Didática Magna of moravian shepherd Jan Amós Comenius. It was written in the XVII century in order to interpret the drift of strength (active or reactive), wich produced the good or the bad part of childhood during the school process. This process is defined by the production of school comenian mechanisms, that is, of gradation, simultaneous instruction and precise order in everything. This Dissertation incorporates the elements of Nietzschean genealogical criticism about Cristian moral. Such elements are known as resentfulness, bad conscience and ascetic ideal. Throughout such elements, this Dissertation follows the childish value trajectory, until it reaches its supreme disbelief. For this reason, childhood is treated in both Didática Magna and Erasmo’s or Rousseau’s work as a movable form, since the intensity of its moral rules suffered and brought influences to Modern Pedagogy. However, it claims to refute the historical point of view so that the past, the values, the images, wich crystallized the moral feeling around the childhood, may be turned into fiction. Thus, it also endeavors to try ways of expression, criticism, and content in order to overcome the binary conception that has produced a way of being and thinking far away from life movements, that is, cheerfulness, laughter, dancing, affirmation.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/28872
Arquivos Descrição Formato
000618349.pdf (4.622Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.